rio

rio

terça-feira, 28 de novembro de 2017

SOU UMA NOVA MULHER- NECA MACHADO (SIMONE...UMA NOVA MULHER!

EU GOSTO DE MIM.. (NECA MACHADO)

AUTO RETRATO
EU GOSTO DE MIM! ....

ESPANHA


BIOGRAFIA

Neca Machado (Ativista Cultural, altruísta que preserva os sabores e saberes da Amazônia, através dos Mitos e Lendas da Beira do Rio Amazonas no extremo norte do Brasil, é, Administradora Geral, Artista Plástica, Bacharel em Direito Ambiental, Especialista em Educação Profissional, Escritora de Mitos da Amazônia, fotografa com mais de 100 mil fotografias diversas por 11 Países (Europa, Oceania, América do Sul) 2016, classificada  em 2016  na obra brasileira “Cidades em tons de Cinza”, Concurso Urbs,  classificada com publicação de um poema na obra Nacional, “Sarau Brasil”, Novos Poetas de 2016, Pesquisadora da Cultura Tucuju, Contista, Cronista, Poetisa, Coautora em 10 obras lançadas em Portugal em 2016 e 2017, Autora independente da Obra Mitos e Lendas da Amazônia, Estórias da Beira do Rio Amazonas, publicada em 02 edições em Portugal em 2017, edição limitada, Licenciada Plena em Pedagogia, Gastro-Foto-Jornalista, Blogueira com 25 blogs na web, 21 no Brasil e 04 em Portugal, Quituteira e designer em crochê.)





Aprendi a GOSTAR DE MIM...


(Aprendi que GOSTAR DE MIM, é não fingir aos outros que gosto deles.)

Gosto de mim, quando me dou presentes, não espero ganhar dos outros.
Gosto de mim, quando estou ausente...
Das hipocrisias cotidianas.

Gosto imensamente de mim, quando não tenho regras
A serem cumpridas por imposições,
Gosto de mim, quando contemplo o Mar


Sem limites, sem horizontes,
E vago em minhas velas imaginarias sem destino.
Gosto de mim ao passar em uma florista
E escolher a flor do dia, pode ser uma Tulipa, uma Rosa...
Para debruçar-me sobre sua beleza e lhe dedicar um poema feito ao acaso.
Gosto de mim, sem modismos,
Gosto de mim, sem o inconformismo convencional,
Sou verdadeiramente intensa e irrequieta com padrões medíocres.

Gosto de mim procurando rotas de um rio
Gosto de mim ao contemplar no mar, ondas bravias a bater em pedras pujantes.
E que depois das ondas no seu bailar, continuam intactas e soberbas.
Gosto de mim, ao escolher minha música preferida
Sem dividir com medíocres seus gostos insanos.


Gosto de mim, ao sorver um Tawny sem pressa
Numa taça translucida de desejos.
Gosto de mim, ao passear em belos jardins europeus. E amo contemplar a florada das Camélias, e Tílias.

Este sim, é um verdadeiro gostar.
Gosto de mim, quando me delicio com morangos frescos,
E nem gosto de diamantes.
Gosto de mim quando vou a um verdadeiro mercado de sabores do mar, e posso escolher meu pedaço de Salmão fresco, que será somente presenteado com sal do Algarves e gotas de limão siciliano, e depois adormecido em manteiga com sal.

SOU ASSIM!
GOSTO DE MIM!
GOSTO DE MIM, SEM PRESSA, SEM PINTURAS, SEM RETOQUES, SEM FRESCURAS....

Gosto de mim, ao ir a um lançamento em Lisboa de uma obra onde sou coautora com tantos mestres e doutores, sim, fizeram doutorado e na Europa.
Gosto de mim.... Quando me debruço sobre a história ao visitar Museus e suas exposições originais, caminhando sobre as telas e dividindo com o autor a sensação de descobrir novos universos dentro das artes.
Gosto de mim, quando volto a infância e revejo na lembrança meus belos cachos de menina afro.

E gosto de mim quando na velhice posso usa-los de novo sem medo.
Gosto de mim, quando desprezo olhares insignificantes e críticos, que nada me comovem ou me tocam, ou me acrescentam.


E gosto de meus olhos da cor de mel, com pouco de fel, quando servem para observar hipócritas e medíocres.
Gosto de mim, com poucos segredos.
Gosto de mim, ao pôr do sol,
Ao amanhecer
Ao anoitecer....
Gosto de mim ao fazer um poema sem a pretensão de satisfazer algum leitor.
Gosto de mim em RETRATOS EM PRETO E BRANCO.
GOSTO DE MIM, QUANDO QUERO VIAJAR, amo viajar para bem longe...
Só lamento não ter dinheiro para ir a lugares que desejo,
Mas, já gosto de mim o suficiente quando cheguei a muito Países pelo mundo.
Gosto de mim ao sentar em um aeroporto e escutar tantas línguas diferentes.
E meu olhar sorri internamente, e digo, gosto de mim, porque estou aqui.
Gosto do barulho de um motor de avião, porque ele poderá me levar a tantos lugares que amo.
Gosto de mim ao caminhar na orla do Douro e não ver ninguém que enxergava antes.
Gosto do gosto do anônimo na minha reta.
Gosto de mim, sem medo.
Gosto de mim com meus segredos, que não compartilhei,
E não vou compartilhar,
Aprendi que o tempo, me deu discernimento, não demência.
Gosto de mim, sem pedir piedade,
Gosto de mim, quando não recebo esmolas,
Gosto de mim, quando me ergo altiva, mesmo com meio século de vivencia.
Gosto de mim, quando tiro da dor, experiência.
Gosto de mim, quando, não quero mais chorar,
Gosto de mim, quando não mais preciso implorar...
Gosto de mim, na minha presença,
Gosto de mim, na minha ausência,
Gosto de mim, sem clemencia,
Gosto de mim, quando não sou SOMBRA.
E gosto de mim, quando deixei de idolatrar medíocres e lixos.
E no auto- retrato de tantos artistas famosos que já contemplei PELO MUNDO.
Faço meu AUTO RETRATO, sem telas ou tintas...
GOSTANDO VERDADEIRAMENTE DE MIM.










domingo, 26 de novembro de 2017

MANFRED HAASE, ENFIM REPOUSA NO OCEANO ATLANTICO

ENFIM- AS CINZAS DE MANFRED HAASE NO OCEANO ATLANTICO

O Mar lembra de Você! ”
As cinzas de Manfred no Oceano

(Manfred faleceu +04.11.2017-Portugal)

NM
(Neca Machado)
BIOGRAFIA

Neca Machado (Ativista Cultural, altruísta que preserva os sabores e saberes da Amazônia, através dos Mitos e Lendas da Beira do Rio Amazonas no extremo norte do Brasil, é, Administradora Geral, Artista Plástica, Bacharel em Direito Ambiental, Especialista em Educação Profissional, Escritora de Mitos da Amazônia, fotografa com mais de 100 mil fotografias diversas por 11 Países (Europa, Oceania, América do Sul) 2016, classificada  em 2016  na obra brasileira “Cidades em tons de Cinza”, de novo em 2017, Concurso Urbs,  classificada com publicação de um poema na obra Nacional, “Sarau Brasil”, Novos Poetas de 2016, de novo em 2017. Pesquisadora da Cultura Tucuju, Contista, Cronista, Poetisa, Coautora em 15 obras lançadas em Portugal em 2016 e 2017, Autora independente da Obra Mitos e Lendas da Amazônia, Estórias da Beira do Rio Amazonas, publicada em 02 edições em Portugal em 2017, edição limitada, Coautora na obra lusa, lançada em Lisboa em 09.09.2017, A Vida em Poesia, Licenciada Plena em Pedagogia, Gastro-Foto-Jornalista, Blogueira com 25 blogs na web, 21 no Brasil e 04 em Portugal, Quituteira e designer em crochê.)


O Mar lembra de Você! ”



(Manfred Haase era Engenheiro mecânico naval, viveu COMIGO no Brasil 10 anos, e faleceu em Portugal+04.11.2017, e foi cremado em *08.11.2017-Porto-Portugal, e suas cinzas depositadas no Oceano Atlântico por UMA FAMILIA QUE ELE AMOU- Dimitrius depositou suas cinzas no Oceano-Europa)

“O MAR SEMPRE LEMBRARÁ VOCE (MANI)!”

           Chegará o dia que nos “reencontraremos”... (Serei CREMADA e minhas cinzas jogadas no Oceano Atlântico-Europa) Deixarei em “CODICILO”, minha vontade.

Vagaremos JUNTOS pelo horizonte
E a cada alegria,
Voltaremos em forma de ONDAS.
Bateremos nas pedras, e depois voltaremos de novo ao nosso curso...
E juntos seguiremos em busca do infinito.

E o MAR sempre, sempre, terá sua Lembrança,
E no MAR, verei teus OLHOS, de um azul cinzento,
E no MAR, você estará a me espreitar,
E vai dar SINAL.
EU SEI,
EU SENTIREI... (sou espirita de alma)
E no MAR...
Te buscarei,
Caminharei contigo pelos Continentes,
Descobriremos novos horizontes,
Sorriremos,
Dançaremos sobre ondas,
Faremos colares de gotas cristalinas....
E te presentearei com cavalos marinhos...
Para cavalgares mais longe,
Já que aportaste na Amazônia, por MIM. (E ME AMASTE TANTO, TANTO, TANTO, como repetias, até no leito de morte...)

FUI ATÉ LA CORUNÂ (ESPANHA) ESTA SEMANA
Para CONTEMPLAR O MAR.

E para lembrar de VOCE (Manfred Haase, MEU GRANDE AMIGO, verdadeiro, ombro AMIGO, COMPANHEIRO, E GRANDE AMOR...)
Fui ver o MAR, para te ENCONTRAR,
Cantei para ti....
Minha canção da alma...

E estavas no MAR...
Teus cabelos de cor de prata, nas ondas,
Tua força ariana a bater contra as pedras, (Manfred era alemão-PURO)
Tua pujança ao encontro da areia,
E no reflexo do azul, o encontro do céu e do mar.
Gaivotas a te saudarem, voavam sobre mim....
E TUA FORÇA,
Sim,
Tinhas uma força nas mãos incrível.
Tua força nas ONDAS DO MAR. MAR ACIMA, MAR ABAIXO,
SOU DA TERRA DO MARABAIXO....(Afrodescendente da Amazonia)

E cada vez que sentir tua saudade,
VOU CONTEMPLAR O MAR...
ESTARÁS LÁ,
Tuas cinzas estão DEPOSITADAS no MAR,
Como um TESOURO.
QUE UM DIA ACHAREI, no fundo do Oceano
E a força do MAR, te trará até mim...Como um reencontro de almas.
E escutarei tua voz,
No som das ondas,
No grito solitário de uma gaivota qualquer.
Gosto apenas de contemplar o MAR,
Deixo a ele a soberania das aguas,
E quando o Sol me der um presente,
Ele virá no espelho d’água,
E lá tua IMAGEM surgirá.
Eu sei, eu vou descobrir...



FUI VER O MAR (EM LA CORUNÂ-ESPANHA) LINDO, LINDO....

E no fundo a TORRE DE HERCULES
Como a te proteger com sua força.
Fui contigo na Montanha de Hercules na Alemanha,
Fui SOZINHA, na TORRE DE HERCULES NA ESPANHA,

Mas no MAR,
NOS REENCONTRAREMOS.


AGORA, E SEMPRE!
O MAR, ME LEMBRARÁ VOCE.

(MANFRED HAASE, MEU ÚNICO AMOR)




O Mar lembra de Você! ”
E Você se fez Mar...
(Manfred faleceu +04.11.2017-Portugal)
 (Neca Machado)
BIOGRAFIA

Neca Machado (Ativista Cultural, altruísta que preserva os sabores e saberes da Amazônia, através dos Mitos e Lendas da Beira do Rio Amazonas no extremo norte do Brasil, é, Administradora Geral, Artista Plástica, Bacharel em Direito Ambiental, Especialista em Educação Profissional, Escritora de Mitos da Amazônia, fotografa com mais de 100 mil fotografias diversas por 11 Países (Europa, Oceania, América do Sul) 2016, classificada  em 2016  na obra brasileira “Cidades em tons de Cinza”, de novo em 2017, Concurso Urbs,  classificada com publicação de um poema na obra Nacional, “Sarau Brasil”, Novos Poetas de 2016, de novo em 2017. Pesquisadora da Cultura Tucuju, Contista, Cronista, Poetisa, Coautora em 15 obras lançadas em Portugal em 2016 e 2017, Autora independente da Obra Mitos e Lendas da Amazônia, Estórias da Beira do Rio Amazonas, publicada em 02 edições em Portugal em 2017, edição limitada, Coautora na obra lusa, lançada em Lisboa em 09.09.2017, A Vida em Poesia, Licenciada Plena em Pedagogia, Gastro-Foto-Jornalista, Blogueira com 25 blogs na web, 21 no Brasil e 04 em Portugal, Quituteira e designer em crochê.)


E Você se fez Mar...
O Mar lembra de Você! ”

(Manfred Haase era Engenheiro mecânico naval, viveu COMIGO no Brasil 10 anos, e faleceu em Portugal+04.11.2017, e foi cremado em *08.11.2017-Porto-Portugal, e suas cinzas depositadas no Oceano Atlântico.)

“O MAR SEMPRE LEMBRARÁ VOCE (MANI)!”

           Chegará o dia que nos “reencontraremos”... (Serei CREMADA e minhas cinzas jogadas no Oceano Atlântico-Europa) Deixarei em “CODICILO”, minha vontade.

          E VOCÊ SE FEZ MAR!

Ao contemplar as ondas do MAR, em La Corunã-Espanha
Vi teu rosto refletido nas ondas do Oceano Atlântico,
Era como se VOCÊ voltasse das profundezas do mar.
Para me saudar,
Sim, estava lá
Só EU sei que era Você,
Sim,
Era tua face repousada
Sobre um manto azul de aguas bravias
Como a tua natureza ariana,
Bravo, tempestuoso
Revolto...
Estavas lá,
A sorrir teu riso mais enigmático a mim.
EU sei que estavas lá.
Minha alma espirita me disse que eras tu.
E te levantaste como a fúria de Netuno
Sobre ondas tão cheias de luz.
Para me saudar
Pelo meu cantar da entranha do coração
Para te homenagear.
Teu rosto,
Tua barba de prata
Saído do fundo do mar
Em um tapete da cor do ceu,
Eras tu,
Sim, eras tu,
Meu coração sabias que eras tu,
Saído do fundo do Mar,
Na orla bela de La Corunã-Espanha.
E te fizeste MAR.
E te confundiste com o MAR,
E te integraste ao MAR,
E navegas pelo mundo em busca da tua paz,
Não mais terás dor,
Não mais, sofrimento,
Não mais angustias do CANCER na tua vida,
Terás a liberdade de um grande Senhor,
Parte do MAR,
Integrado ao MAR,
E agora MAR.

E NA NOITE A LUZ DO POR DO SOL, a te acompanhar.

TE FIZESTE MAR. MANFRED HAASE.



















quinta-feira, 23 de novembro de 2017

HONESTIDADE EM PORTUGAL- CIDADÃO RECEBE DINHEIRO PERDIDO DE VOLTA

NECA MACHADO - UMA NOVA MULHER- (SIMONE...UMA NOVA MULHER!

VOCE (MANFRED HAASE)- SE FEZ MAR...

E VOCE SE FEZ MAR.....


O Mar lembra de Você! ”
E Você se fez Mar...
(Manfred faleceu +04.11.2017-Portugal)

 (Neca Machado)
BIOGRAFIA

Neca Machado (Ativista Cultural, altruísta que preserva os sabores e saberes da Amazônia, através dos Mitos e Lendas da Beira do Rio Amazonas no extremo norte do Brasil, é, Administradora Geral, Artista Plástica, Bacharel em Direito Ambiental, Especialista em Educação Profissional, Escritora de Mitos da Amazônia, fotografa com mais de 100 mil fotografias diversas por 11 Países (Europa, Oceania, América do Sul) 2016, classificada  em 2016  na obra brasileira “Cidades em tons de Cinza”, de novo em 2017, Concurso Urbs,  classificada com publicação de um poema na obra Nacional, “Sarau Brasil”, Novos Poetas de 2016, de novo em 2017. Pesquisadora da Cultura Tucuju, Contista, Cronista, Poetisa, Coautora em 15 obras lançadas em Portugal em 2016 e 2017, Autora independente da Obra Mitos e Lendas da Amazônia, Estórias da Beira do Rio Amazonas, publicada em 02 edições em Portugal em 2017, edição limitada, Coautora na obra lusa, lançada em Lisboa em 09.09.2017, A Vida em Poesia, Licenciada Plena em Pedagogia, Gastro-Foto-Jornalista, Blogueira com 25 blogs na web, 21 no Brasil e 04 em Portugal, Quituteira e designer em crochê.)


E Você se fez Mar...

O Mar lembra de Você! ”

(Manfred Haase era Engenheiro mecânico naval, viveuCOMIGO no Brasil 10 anos, e faleceu emPortugal+04.11.2017, e foi cremado em *08.11.2017-Porto-Portugal, e suas cinzas depositadas no Oceano Atlântico.)

“O MAR SEMPRE LEMBRARÁ VOCE (MANI)!”


           Chegará o dia que nos “reencontraremos”... (Serei CREMADA e minhas cinzas jogadas no Oceano Atlântico-Europa) Deixarei em “CODICILO”, minha vontade.

          E VOCÊ SE FEZ MAR!



Ao contemplar as ondas do MAR, em La Corunã-Espanha
Vi teu rosto refletido nas ondas do Oceano Atlântico,
EU SENTI VOCE SAINDO DO MAR...

A SENSAÇÃO É MINHA.




Era como se VOCÊ voltasse das profundezas do mar.

Para me saudar,

Sim, estava lá
Só EU sei que era Você,

Sim,

Era tua face repousada
Sobre um manto azul de aguas bravias
Como a tua natureza ariana,
Bravo, tempestuoso
Revolto...
Estavas lá,
A sorrir teu riso mais enigmático a mim.
EU sei que estavas lá.
Minha alma espirita me disse que eras tu.
E te levantaste como a fúria de Netuno
Sobre ondas tão cheias de luz.
Para me saudar
Pelo meu cantar da entranha do coração
Para te homenagear.

Teu rosto,
Tua barba de prata
Saído do fundo do mar
Em um tapete da cor do ceu,
Eras tu,
Sim, eras tu,
Meu coração sabias que eras tu,
Saído do fundo do Mar,
Na orla bela de La Corunã-Espanha.
E te fizeste MAR.
E te confundiste com o MAR,
E te integraste ao MAR,
E navegas pelo mundo em busca da tua paz,
Não mais terás dor,
Não mais, sofrimento,
Não mais angustias do CANCER na tua vida,
Terás a liberdade de um grande Senhor,
Parte do MAR,
Integrado ao MAR,
E agora MAR.

E NA NOITE A LUZ DO POR DO SOL, a te acompanhar.



TE FIZESTE MAR. MANFRED HAASE.


quarta-feira, 22 de novembro de 2017

EU GOSTO DE MIM.... (Neca Machado-EUROPA)

AUTO RETRATO
EU GOSTO DE MIM! ....


Neca Machado (In ESPANHA)



BIOGRAFIA

Neca Machado (Ativista Cultural, altruísta que preserva os sabores e saberes da Amazônia, através dos Mitos e Lendas da Beira do Rio Amazonas no extremo norte do Brasil, é, Administradora Geral, Artista Plástica, Bacharel em Direito Ambiental, Especialista em Educação Profissional, Escritora de Mitos da Amazônia, fotografa com mais de 100 mil fotografias diversas por 11 Países (Europa, Oceania, América do Sul) 2016, classificada  em 2016  na obra brasileira “Cidades em tons de Cinza”, Concurso Urbs,  classificada com publicação de um poema na obra Nacional, “Sarau Brasil”, Novos Poetas de 2016, Pesquisadora da Cultura Tucuju, Contista, Cronista, Poetisa, Coautora em 10 obras lançadas em Portugal em 2016 e 2017, Autora independente da Obra Mitos e Lendas da Amazônia, Estórias da Beira do Rio Amazonas, publicada em 02 edições em Portugal em 2017, edição limitada, Licenciada Plena em Pedagogia, Gastro-Foto-Jornalista, Blogueira com 25 blogs na web, 21 no Brasil e 04 em Portugal, Quituteira e designer em crochê.)




Neca Machado - Espanha - 05º


Aprendi a GOSTAR DE MIM...


In Santiago de Compostela-ESPANHA



(Aprendi que GOSTAR DE MIM, é não fingir aos outros que gosto deles.)

Gosto de mim, quando me dou presentes, não espero ganhar dos outros.
Gosto de mim, quando estou ausente...
Das hipocrisias cotidianas.
Gosto imensamente de mim, quando não tenho regras
A serem cumpridas por imposições,
Gosto de mim, quando contemplo o Mar
Sem limites, sem horizontes,
E vago em minhas velas imaginarias sem destino.
Gosto de mim ao passar em uma florista
E escolher a flor do dia, pode ser uma Tulipa, uma Rosa...
Para debruçar-me sobre sua beleza e lhe dedicar um poema feito ao acaso.
Gosto de mim, sem modismos,
Gosto de mim, sem o inconformismo convencional,
Sou verdadeiramente intensa e irrequieta com padrões medíocres.
Gosto de mim procurando rotas de um rio
Gosto de mim ao contemplar no mar, ondas bravias a bater em pedras pujantes.
E que depois das ondas no seu bailar, continuam intactas e soberbas.
Gosto de mim, ao escolher minha música preferida
Sem dividir com medíocres seus gostos insanos.
Gosto de mim, ao sorver um Tawny sem pressa
Numa taça translucida de desejos.
Gosto de mim, ao passear em belos jardins europeus. E amo contemplar a florada das Camélias, e Tílias.
Este sim, é um verdadeiro gostar.
Gosto de mim, quando me delicio com morangos frescos,
E nem gosto de diamantes.
Gosto de mim quando vou a um verdadeiro mercado de sabores do mar, e posso escolher meu pedaço de Salmão fresco, que será somente presenteado com sal do Algarves e gotas de limão siciliano, e depois adormecido em manteiga com sal.
SOU ASSIM!
GOSTO DE MIM!
GOSTO DE MIM, SEM PRESSA, SEM PINTURAS, SEM RETOQUES, SEM FRESCURAS....
Gosto de mim, ao ir a um lançamento em Lisboa de uma obra onde sou coautora com tantos mestres e doutores, sim, fizeram doutorado e na Europa.
Gosto de mim.... Quando me debruço sobre a história ao visitar Museus e suas exposições originais, caminhando sobre as telas e dividindo com o autor a sensação de descobrir novos universos dentro das artes.
Gosto de mim, quando volto a infância e revejo na lembrança meus belos cachos de menina afro.
E gosto de mim quando na velhice posso usa-los de novo sem medo.
Gosto de mim, quando desprezo olhares insignificantes e críticos, que nada me comovem ou me tocam, ou me acrescentam.

E gosto de meus olhos da cor de mel, com pouco de fel, quando servem para observar hipócritas e medíocres.
Gosto de mim, com poucos segredos.
Gosto de mim, ao pôr do sol,
Ao amanhecer
Ao anoitecer....




Gosto de mim ao fazer um poema sem a pretensão de satisfazer algum leitor.
Gosto de mim em RETRATOS EM PRETO E BRANCO.
GOSTO DE MIM, QUANDO QUERO VIAJAR, amo viajar para bem longe...
Só lamento não ter dinheiro para ir a lugares que desejo,
Mas, já gosto de mim o suficiente quando cheguei a muito Países pelo mundo.
Gosto de mim ao sentar em um aeroporto e escutar tantas línguas diferentes.
E meu olhar sorri internamente, e digo, gosto de mim, porque estou aqui.
Gosto do barulho de um motor de avião, porque ele poderá me levar a tantos lugares que amo.
Gosto de mim ao caminhar na orla do Douro e não ver ninguém que enxergava antes.
Gosto do gosto do anônimo na minha reta.
Gosto de mim, sem medo.
Gosto de mim com meus segredos, que não compartilhei,
E não vou compartilhar,
Aprendi que o tempo, me deu discernimento, não demência.
Gosto de mim, sem pedir piedade,
Gosto de mim, quando não recebo esmolas,
Gosto de mim, quando me ergo altiva, mesmo com meio século de vivencia.
Gosto de mim, quando tiro da dor, experiência.
Gosto de mim, quando, não quero mais chorar,
Gosto de mim, quando não mais preciso implorar...
Gosto de mim, na minha presença,
Gosto de mim, na minha ausência,
Gosto de mim, sem clemencia,
Gosto de mim, quando não sou SOMBRA.
E gosto de mim, quando deixei de idolatrar medíocres e lixos.
E no auto- retrato de tantos artistas famosos que já contemplei PELO MUNDO.
Faço meu AUTO RETRATO, sem telas ou tintas...
GOSTANDO VERDADEIRAMENTE DE MIM.