rio

rio

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

NECA MACHADO FAZ RITUAL PARA RECEBER 2017 COM A PROTEÇÃO DE N.S. DE FATIMA

2016 O ANO DA NECA MACHADO NA LITERATURA BRASILEIRA E INTERNACIONAL

2016
UM ANO VERDADEIRAMENTE POÉTICO NO BRASIL PARA NECA MACHADO.
ESTÁ EM 03 OBRAS NACIONAIS
1-CONCURSO POÉTICO SARAU BRASIL
2-CONCURSO DE FOTOGRAFIAS CIDADES EM TONS DE CINZA
3-UNICA AMAPAENSE NA OBRA NOVOS POETAS BRASILEIROS DE 2016
Curtir
Comentar
Comentários
Neca Machado UNICA MULHER FOTOGRAFA DO AMAPÁ NA OBRA NACIONAL DE FOTOS > CIDADES EM TONS DE CINZA 2016 > ecosdeapolo.blogspot.com
ECOSDEAPOLO.BLOGSPOT.COM|POR NECA MACHADO
Neca Machado
Escreva um comentário...
Neca Machado adicionou 9 novas fotos.
7 min
2016
FOI UM VERDADEIRO ANO POÉTICO DA NECA MACHADO.
LANÇAMENTO EM LISBOA DE 05 OBRAS COLETIVAS DE CONTOS E POEMAS.
NECA ESTEVE EM MARÇO PARA O LANÇAMENTO EM LISBOA DE ECOS DE APOLO (Editora Vieira da Silva)
Curtir
Comentar
Comentários
Neca Machado
Escreva um comentário...

NECA MACHADO DESEJA UM FELIZ 2017 >Adeus Ano Velho Feliz Ano Novo!

ADEUS ANO VELHO DE 2016

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

RECEBI ESSA FOTO, PERIGO NA PONTE, BÊBADOS SEMINUS NO MEIO DA PONTE DA INTEGRAÇÃO



SEM FISCALIZAÇÃO NA PONTE DO RIO MATAPI, BÊBADOS ANDAM SEMINUS


RISCO DE SEREM ATROPELADOS, POR LÁ FAZEM RAPEL, PULO NO RIO, CORRIDAS DE SKATE, ETC....

A VIDA É BREVE > ARISQUE MAIS >EPITÁFIO "TITÃS "

CLAUDIA, UMA SENHORA CHAMADA CORAGEM!

CORAGEM!

TEU NOME É CORAGEM!
(UMA HISTORIA REAL)




Por:
Neca Machado (Ativista Cultural, altruísta que preserva os sabores e saberes da Amazônia, através dos Mitos e Lendas da Beira do Rio Amazonas no extremo norte do Brasil, é, Administradora Geral, Artista Plástica, Bacharel em Direito Ambiental, Especialista em Educação Profissional, Escritora de Mitos da Amazônia, fotografa com mais de 100 mil fotografias diversas, premiada em 2016 com classificação na obra brasileira “Cidades em tons de Cinza”, Concurso Urbs,  classificada com publicação de um poema na obra Nacional, “Sarau Brasil”, Novos Poetas de 2016, Pesquisadora da Cultura Tucuju, Contista, Cronista, Poetisa, Coautora em 05 obras lançadas em Portugal em 2016, Licenciada Plena em Pedagogia, Gastro-Jornalista, Blogueira com 25 blogs na web, 21 no Brasil e 04 em Portugal, Quituteira e designer em crochê.)


EU sou Professora concursada do estado há mais de 23 anos.”

·         Ministro aulas de várias disciplinas em centros profissionalizantes do extremo norte do Brasil há mais de 23 anos, como Especialista em Educação Profissional. E em uma delas encontrei uma ALUNA especial, seu nome CLAUDIA.


FATO
Na abertura de uma das minhas apresentações em classe, sempre gosto de falar sobre um Poeta que transcende os séculos e que AMO muito, Antoine Saint Exupery que não escreveu para crianças, “mas escreveu para dar lições de vida a PESSOAS que gostam de pessoas. ”
E nessa classe, onde muitos alunos já adultos que buscam conhecimento profissional, encontrei CLAUDIA, um Ser humano SINGULAR, sorridente, falante, carismática, inteligente, critica consciente, questionadora e uma Líder em potencial.
Abri minha apresentação lendo o Poema “ACASO” de Antoine Saint Exupery. E depois fiz uma reflexão sobre o poema que disse que no final do curso voltaria a rele-lo para agradecer o que CADA UM complementaria na MINHA VIDA.
E O ACASO, não foi por acaso!

CLAUDIA foi assim o curso inteiro na minha disciplina, a cada dia trazendo novas emoções, e novos aprendizados a minha rotina docente já quase na porta da aposentadoria.
·         Ontem, 28 de dezembro de 2016 na Unidade de QUIMIOTERAPIA do estado onde acompanho meu esposo em sua caminhada contra um câncer, encontro alguém que me veio dar um abraço, era CLAUDIA.
·         Já sem cabelos pela quimioterapia de um câncer no seio, olhou-me com aquele OLHAR SINGULAR, e voltei a ver a “bela menina-senhora” que sempre sorrindo alegrava minhas aulas.

·         E voltei a sala de aula onde na memória reli o Poema ACASO.

·         “Muitos ALUNOS nos esquecem, como docentes, como parte de suas vidas, como parte de alguém que leva NOSSAS VIDAS, porque passamos mais da metade de nosso dia com eles, mesmo fora da sala de aula, ainda permanecem conosco porque temos que elaborar nossos planejamentos pensando neles.”

·         MAS, MUITOS ALUNOS, deixam um POUCO DE SI em nossos corações, assim foi e será CLAUDIA, com seu belo sorriso, com sua determinação e com SUA CORAGEM, dando me exemplo de superação, acreditando na cura, fazendo me levitar com sua determinação.

·         Porque o CANCER ao ser diagnosticado nos mata por dentro, nos alimenta somente com a DOR algum tempo, até sobrevivermos a essa avalanche sem trégua, sem um futuro incerto.

·          E voltei a lembrar das palavras do Poeta que ao se defrontar com a Raposa

Exatamente, disse a raposa. Tu não és para mim senão um garoto inteiramente igual a cem mil outros garotos. E eu não tenho necessidade de ti. E tu não tens necessidade de mim.”

E naquele abraço que CLAUDIA me deu, SENTI A NECESSIDADE de lembrar da sala de aula e do Poema ACASO.

Onde cada ALUNO não passa por ACASO em nossas vidas de docentes, ele leva e deixa LIÇÕES DE VIDA para quem sabe extrair a verdadeira essência da VIDA, que é efêmera e que vai nos dar crescimento ou tristezas com a profissão.

O POEMA ACASO tão atual, tão cheio de significados, tão estimulador de emoções, TÃO CHEIO DE CORAGEM! Como a coragem da CLAUDIA em acreditar na CURA DO CANCER e fazer novos planos para um ano que se aproxima e está na porta, 2017.
... e EU, COMO NO POEMA, “a cativei, e a minha VIDA, não é monótona e nem sem significados. ” Tenho sonhos, tenho CORAGEM!
“Mesmo cheia de DOR, minha VIDA tem LUZ, tem Sol, tem esperança. ”
E tem a crença de um futuro.
Porque as pessoas SÃO UNICAS, como CLAUDIA, cheia de CORAGEM, cheia de LUZ, cheia de significados.
“Não se recriam atos, mas, criamos novos significados em nossas vidas, com dores, sem dores, com amores e temores...(Neca Machado)”

Seria inútil plantar um carvalho, na esperança de ter, em breve, o abrigo de suas folhas.

Assim vai a vida.
A princípio enriquecemos.
Plantamos durante anos, mas os anos chegam em que o tempo destrói esse trabalho, arranca essas árvores.
Um a um, os companheiros nos tiram suas sombras.
E aos nossos lutos mistura-se então
A mágoa secreta de envelhecer...