rio

rio

sábado, 31 de outubro de 2015

PROFESSORA ANESIA PONTES RECONHECE A IMPORTANCIA DE CONCEIÇÃO AMARAL PAR...

PROFESSORA CONCEIÇÃO AMARAL RECEBE O AFETO DE PIONEIROS DO AMAPÁ

JORNALISTA EUCLIDES MORAES FALA DA MORTE DA JORNALISTA HELONEIDA CORREA,

PROFESSORA MARIVALDA SILVA FALA COM AFETO DA PROFESSORA CONCEIÇÃO AMARAL...

OBRA DO ESCULTOR PORTUGUES ANTONIO COSTA, SÃO JOSÉ DA PEDRA DO GUINDASTE...

OBRA DE ARTE EM ACORDO BILATERAL COM CAIENA ESTÁ ABANDONADA NO AMAPÁ

CESAR BERNARDES FALA COM AFETO DA PROFESSORA CONCEIÇÃO AMARAL, FALECIDA ...

CAIXAS DE SOM NO MEIO DA RUA PERTURBAM O SOSSEGO DE MORADORES NO BAIRRO ...

AUMENTOU O NUMERO DE JOVENS MALABARISTAS NAS ESQUNAS DE MACAPÁ

O SER HUMANO É TÃO INGRATO QUE NÃO RETRIBUI E NEM RECONHECE

Antropologia e Formas quotidianas - a Filosofia de
S. Tomás de Aquino Subjacente à nossa Linguagem do Dia-a-Dia
(Conferência proferida na Universitat Autònoma de Barcelona,
Dept. de Ciències de l'Antiguitat i de l'Etat Mitjana, 23-4-98)

L. Jean Lauand
     "Obrigado", "Parabéns", "Perdoe-me", "Meu caro", "Felicidades", "Meus pêsames" e diversas outras formas de linguagem do relacionamento quotidiano - nas diversas línguas - encerram em si profundas informações para o estudo filosófico do homem. Para além do eventual formalismo vazio em que o uso diário tende a arremessá-las, essas expressões - à primeira vista, tão inofensivas - incidem, originariamente, sobre importantes dimensões da realidade humana.
     A partir da discussão metodológico-temática sobre a linguagem e a antropologia filosófica (guiados pelo clássico S. Tomás de Aquino), essas fórmulas de convivência mostram-se autênticas mensagens cifradas, por vezes infinitamente surpreendentes e sábias... Como diz Isidoro de Sevilha, sem a etimologia não se conhece a realidade e com ela mais rapidamente atinamos com a força expressiva das palavras (1).
     Na verdade, as palavras têm um potencial expressivo muito maior do que nós - tão familiar e quase automático é o uso que delas fazemos - possamos imaginar. Daí a atenção do filósofo para os modos de dizer, os contextos, as sutilezas da linguagem comum, em sua própria língua ou em outras.
     Quando a filosofia se volta para a linguagem comum, não está praticando um procedimento periférico, mas atingindo algo de muito essencial, pertencente ao próprio núcleo da reflexão filosófica.
     Tal apropriação, dizíamos, não é fácil nem imediata. Nossa tendência é antes a de embotamento e esquecimento do profundo sentido originário que acabou por se consubstanciar nesta ou naquela formulação. Pois, sempre vige aquela verdade fundamental, ressaltada tanto pela antropologia ocidental quanto pela oriental: o homem é, essencialmente, um ser que esquece!(2) E, assim, a linguagem, a língua viva do povo, acaba por ser em muitos casos a depositária das grandes experiências esquecidas. E se quisermos resgatar o sentido do humano que elas encerram, devemos voltar-nos, criticamente, para esse depósito... Não é de estranhar, pois, que num clássico como Tomás de Aquino encontremos uma filosofia altamente comprometida com a linguagem. Nesse sentido, é oportuno recordar alguns de seus princípios metodológicos.
1) Nossas palavras, freqüentemente, só alcançam fragmentariamente - Tomás usa o advérbio divisim - a realidade, que é complexa, que supera, de muito, a capacidade intelectual humana. Aliás, é de Tomás a aguda observação de que "filósofo algum jamais chegou a esgotar sequer a essência de uma mosca". Ao contrário de Deus, que expressa tudo num único Verbo, "nós temos de expressar fragmentariamente os conhecimentos em muitas e imperfeitas palavras"(3).
2) Outro fenômeno interessante, também ele ligado à limitação de nosso conhecimento/linguagem, é o que poderíamos denominar: efeito girassol, assim explicado por Tomás: "Já que os princípios essenciais das coisas são por nós ignorados, freqüentemente, para significar o essencial (que não atingimos) nossas definições incidem sobre um aspecto acidental"(4). Assim, por exemplo, todo o ser da planta que chamamos girassol é designado por um fenômeno-gancho, acidental e periférico, no caso o do heliotropismo.
3) Daí, também, que não escape ao Aquinate o fato de que, freqüentemente, é diferente o gancho, o aspecto, o caminho pelo qual cada língua acessa uma determinada realidade: o mesmo objeto que me protege contra a água (guarda-chuva) produz uma sombrinha (umbrella). Daí, diz Tomás, que "línguas diferentes expressem a mesma realidade de modo diverso"(5).

"Muito obrigado" - os três níveis da gratidão

     Dizíamos que a limitação do conhecimento humano reflete-se na linguagem: não podemos expressar o que as coisas são, na medida em que não sabemos completamente o que elas são. Além do mais, muitas vezes, uma palavra acentua originariamente só um dentre os muitos aspectos que a realidade designada oferece. E pode ocorrer que, com o passar do tempo, essa realidade mude, evolua substancialmente a ponto de perder a conexão com o étimo da palavra, que permanece a mesma. Isto não nos choca, pois, no uso quotidiano, as palavras vão perdendo transparência: falamos em salada de frutas porque envolve mistura e nem notamos que salada deriva de sal. Do mesmo modo, o barbeiro, hoje em dia, quase já não faz barbas, mas cortes de cabelo; como também o tintureiro já não tinge, mas só lava; o garrafeiro compra jornais velhos e muito poucas garrafas; o chauffeur não aquece, mas dirige o carro; e nem nos lembraríamos de associar funileiro a funil.

     Se essas incompatibilidades não nos causam estranheza é porque a linguagem tornou-se opaca para nós: dizemos colar, colarinho, coleira, torcicolo e tiracolo e não reparamos em que derivam de colo, pescoço (daí que seja incompreensível, à primeira vista, a expressão "sentar no colo").
     Essas considerações são importantes preliminares ao estudo da gratidão e das formulações que ela recebe nas diversas línguas. Tomás ensina que a gratidão é uma realidade humana complexa (e daí também o fato de que sua expressão verbal seja, em cada língua, fragmentária: este ou aquele aspecto-gancho é o acentuado): "A gratidão se compõe de diversos graus. O primeiro consiste em reconhecer (ut recognoscat) o benefício recebido; o segundo, em louvar e dar graças (ut gratias agat); o terceiro, em retribuir (ut retribuat) de acordo com suas possibilidades e segundo as circunstâncias mais oportunas de tempo e lugar" (II-II, 107, 2, c).
     Este ensinamento, aparentemente tão simples, pode ser reencontrado nos diferentes modos de que as diversas línguas se valem para agradecer: cada uma acentuando um aspecto da multifacética realidade da gratidão. Algumas línguas expressam a gratidão, tomando-a no primeiro nível: expressando mais nitidamente o reconhecimento do agraciado. Aliás reconhecimento (comoreconnaissance em francês) é mesmo um sinônimo de gratidão. Neste sentido, é interessantíssimo verificar a etimologia: na sabedoria da língua inglesa to thank (agradecer) e to think (pensar) são, em sua origem, e não por acaso, a mesma palavra. Ao definir a etimologia de thank o Oxford English Dictionnary é claro: "The primary sense was therefore thought"(6). E, do mesmo modo, em alemão, zu danken (agradecer) é originariamente zu denken (pensar). Tudo isto, afinal, é muito compreensível, pois, como todo mundo sabe, só está verdadeiramente agradecido quem pensa no favor que recebeu como tal. Só é agradecido quem pensa, pondera, considera a liberalidade do benfeitor. Quando isto não acontece, surge a justíssima queixa: "Que falta de consideração!"(7). Daí que S. Tomás - fazendo notar que o máximo negativo é a negação do grau ínfimo positivo (a última à direita de quem sobe é a primeira à esquerda de quem desce...) - afirme que a falta de reconhecimento, o ignorar é a suprema ingratidão(8): "o doente que não se dá conta da doença não quer se curar"(9).
     A expressão árabe de agradecimento shukran, shukran jazylan situa-se diretamente naquele segundo nível: o de louvor do benfeitor e do benefício recebido. Já a formulação latina de gratidão, gratias ago, que se projetou no italiano, no castelhano (grazie, gracias) e no francês (merci, mercê)(10) é relativamente complexa. Tomás diz (I-II, 110, 1) que seu núcleo, graçacomporta três dimensões: 1) obter graça, cair na graça, no favor, no amor de alguém que, portanto, nos faz um benefício; 2) graça indica também dom, algo não devido, gratuitamente dado, sem mérito por parte do beneficiado; 3) a retribuição, "fazer graças", por parte do beneficiado. No tratado De Malo (9,1), acrescenta-se um quarto significado de gratias agere: o de louvor; quem considera que o bem recebido procede de outro, deve louvar.
     No amplo quadro que expusemos - o das expressões de gratidão em inglês, alemão, francês, castelhano, italiano, latim e árabe - ressalta o caráter profundíssimo de nossa forma: "obrigado"(11). A formulação portuguesa, tão encantadora e singular, é a única a situarse, claramente, naquele mais profundo nível de gratidão de que fala Tomás, o terceiro (que, naturalmente, engloba os dois anteriores): o do vínculo (ob-ligatus), da obrigação, do dever de retribuir. Podemos, agora, analisar a riqueza de sugestões que se encerra também na forma japonesa de agradecimento(12). Arigatô remete aos seguintes significados primitivos: "a existência é difícil", "é difícil viver", "raridade", "excelência (excelência da raridade)". Os dois últimos sentidos acima são compreensíveis: num mundo em que a tendência geral é a de cada um pensar em si, e, quando muito, regularem-se as relações humanas pela estrita e fria justiça, a excelência e a raridade salientam-se como característica do favor. Mas, "dificuldade de existir" e "dificuldade de viver", à primeira vista, nada teriam que ver com o agradecimento. No entanto, S. Tomás ensina (II-II, 106, 6) que a gratidão deve - ao menos na intenção - superar o favor recebido. E que há dívidas por natureza insaldáveis: de um homem em relação a outro, seu benfeitor, e sobretudo em relação a Deus: "Como poderei retribuir ao Senhor - diz o Sl. 115 - por tudo o que Ele me tem dado?". Nessas situações de dívida impagável - tão freqüentes para a sensibilidade de quem é justo - o homem agradecido sente-se embaraçado e faz tudo o que está a seu alcance (quid-quid potest), tendendo a transbordar-se num excessum que se sabe sempre insuficiente(13) (cfr. III, 85, 3 ad 2). Arigatô aponta assim para o terceiro grau de gratidão, significando a consciência de quão difícil se torna a existência (a partir do momento em que se recebeu tal favor, imerecido e, portanto, se ficou no dever de retribuir, sempre impossível de cumprir...).


sexta-feira, 30 de outubro de 2015

LOREN CAVALCANTE ENCANTA COM SUAVIDADE VOCAL

LOREN CAVALCANTE CANTA E ENCANTA NO CENTRO DE EDUCAÇÃO GRAZIELA

LOREN CANTA EM HOMENAGEM AO SERVIDOR PUBLICO DO AMAPÁ

LOREN CAVALCANTE


Neca Machado Já é sucesso a bela voz de LOREN CAVALCANTE , jovem serena com uma genética privilegiada é filha do cantor Amadeu Cavalcante, LOREN encantou em um SHOW intimista na área central do Centro de Educação Profissional Graziela ontem 29.10 em comemoração ao DIA DO SERVIDOR PUBLICO. LOREN já está produzindo seu CD SOLO e vai agradar com seu jeito angelical de ser, tem domínio de publico, valoriza a importância de autores nortistas e solta sua voz agradando o publico. SUCESSO.

URGENTE

NOTICIA URGENTE > (SEGUNDO informação vinda do aeroporto de Macapá aconteceu assalto com refém próximo ao aeroporto de Macapá. Avião sem poder decolar) Informação foi dita na frente da AL  de noite.

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

29.10 DIA NACIONAL DO LIVRO



29.10 > DIA NACIONAL DO LIVRO

Como Pesquisadora de Mitos da Amazônia e CONTADORA DE ESTORIAS MITOLÓGICAS, reescrevi mais de 300 CONTOS recontados a mim por verdadeiros PIONEIROS DA AMAZÔNIA.

REGISTREI A EXPRESSÃO “MITOLOGIA AMAPAENSE”

E publiquei 02 LIVRETOS

Além de mais de 2000 (dois mil) artigos entre crônicas, contos e ensaios.

E uma EDIÇÃO RARÍSSIMA DE MEUS CONTOS, POUCOS TEM.

29.10 > DIA NACIONAL DO LIVRO

Como Pesquisadora de Mitos da Amazônia e CONTADORA DE ESTORIAS MITOLÓGICAS, reescrevi mais de 300 CONTOS recontados a mim por verdadeiros PIONEIROS DA AMAZÔNIA.

REGISTREI A EXPRESSÃO “MITOLOGIA AMAPAENSE”

E publiquei 02 LIVRETOS

Além de mais de 2000 (dois mil) artigos entre crônicas, contos e ensaios.

E uma EDIÇÃO RARÍSSIMA DE MEUS CONTOS, POUCOS TEM.



 E uma EDIÇÃO RARÍSSIMA DE MEUS CONTOS, POUCOS TEM.

CURTAS

CURTAS

1.    Macapá ferve em MANIFESTAÇÕES e a expo Feira promete ferver com shows de cantores renomados. SEM PÃO E COM CIRCO e muita tenda cara.
2.    Presente de Natal antecipado para centenas de trabalhadores contratados pelos Caixas escolares. VÃO SER DEMITIDOS.
3.    Pagamento do governo de outubro só dia 30.10.
4.    Escola São Benedito teve LUZ CORTADA > Educação em primeiro lugar no ESCURO.
5.    DE NOVO > fiscalização nos Hospitais > Para muitos amapaenses só fiscalizar não resolve, TEM QUE PRENDER SECRETARIO E FAZER DEVOLVER DINHEIRO desviado indevidamente.
6.    CONTENÇÃO DE GASTOS SÓ NO PAPEL > O QUE TEM DE OBRA SENDO FEITA NO AMAPÁ, tem dono de empresa de folha de metal. Enriquecendo, o que tem de obra CERCADA COM METAL.
7.    NOVELA CHIMBINHA X CALYPSO > Agora com nova cantora e mais bonita e para muitos CANTANDO MELHOR QUE A JOELMA a onda de fofocas aumentou vindo da família da cantora abandonada, a filha diz que ele ERA TARADO, ANDAVA NÚ correndo atrás de empregada, assediou a tia e tem MUITA SUJEIRA VINDO A TONA. EGUA, o que tem de comentário e piada nas BEIRADAS não é fácil. O QUE ELE TEM DE APELIDO . égua : chimbinha tarado, chimbinha garanhão.......
8.    Até agora o SINDICATO DOS PROFESSORES, NÃO FEZ UMA GALERIA DOS MESTRES PIONEIROS, NÃO TEM UMA SEDE DIGNA PARA VELAR SEUS MORTOS, NEM UM AUDITORIO... NEM, NEM...
9.    VOU SER CREMADA.


quarta-feira, 28 de outubro de 2015

MORRE A PROFESSORA CONCEIÇÃO AMARAL + 28.10.2015


MORRE A PROFESSORA CONCEIÇÃO AMARAL
+28.10.2015-PA

O Estado do Amapá foi merecedor da dedicação ao Magistério de uma VERDADEIRA PIONEIRA DA EDUCAÇÃO.
PROFESSORA CONCEIÇÃO AMARAL deixará uma lacuna na educação tucuju, parte com sua maneira SINGULAR DE SER, ser humano dos mais afetuosos que convivi como sua colega de profissão.
Educação por amor, é para POUCOS, ela sim será INSUBSTITUIVEL nos gestos, nas ações, na singularidade de seu caráter e na singeleza de suas virtudes altruístas.
Parte no dia DO SERVIDOR PUBLICO, DIA 28.10.2015, serviu ao Estado do Amapá com AMOR, com afeto e com a responsabilidade de um DEVER QUE ESCOLHEU.
Sua trajetória no Amapá jamais será esquecida, seus gestos elegantes, suas palavras pensadas, sua forma cativante de SER, única na singularidade e na simplicidade de UMA VERDADEIRA MULHER DO AMAPÁ.
Seu tempo chegou de despedir se de quem amou verdadeiramente e foi amada.
“ONTEM, recebi a visita de um Pássaro que veio se despedir, batia suas asas no vidro da minha janela como a dizer um Poema de adeus, EU observo avisos singelos e sinais, e hoje VOCE PARTIU. Voará em outra dimensão espiritual, nos iluminará com sua LUZ e cada vez que a palavra soar para orientarmos a Educação, lá estará teu sorriso.
OBRIGADA PELA TUA EXISTENCIA, OBRIGADA PELOS TEUS EXEMPLOS A SEREM SEGUIDOS, OBRIGADA POR CONVIVER UM POUCO COM SUA SABEDORIA.



SAL GROSSO E AMONIACO

MICHEL JK NO BANHO DE SAL GROSSO

A NOVELA NÃO ACABOU
Michel JK já estava preparado para ser o novo conselheiro do TCE, mas como o OLHO GORDO é grande, vai ter que esperar e tomar muito banho de sal grosso com AMONIACO, de preferência que não atinja os olhos nem o órgão genital.
Na calada da noite o Desembargador Carlos Tork cassou a liminar.
Por lá pelas bandas do TJAP parece que não estão se entendendo.
Um diz que sim, outro não.

Já tem apostas pela cidade e muito trabalho sendo feito para tirar o mal olhado. EGUA.

terça-feira, 27 de outubro de 2015

EXPOFEIRA 2015

Procuradoria Geral de JustiçaO Ministério Público do Amapá (MP-AP) ingressou, no último dia 26, com uma Ação Civil Pública contra o Governo do Estado do Amapá (GEA) para evitar a utilização indevida de recursos públicos na realização da 51ª Expofeira, prevista para iniciar na próxima sexta-feira, 30. Na ação, o MP reforça que a Lei Orçamentária Anual (LOA) fixou em R$ 573 mil o montante a ser empregado para a realização do evento, sob responsabilidade da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR). 

Para evitar o ingresso da presente ação, o MP-AP chegou a emitir a Recomendação Conjunta nº 01/2015, em 23 de setembro, ao Executivo para que reavaliasse a necessidade de promoção da 51ª Expofeira, frente ao difícil cenário econômico que vive o Estado, com repercussão direta na incapacidade do Governo em prestar os serviços públicos essenciais à população, notadamente na área da saúde.  

O GEA não respondeu à Recomendação, tampouco adequou a realização da expofeira ao montante previsto na LOA, tendo em vista que, conforme notícia veiculada em mídia local, será um “mega evento”, com diversas apresentações de artistas renomados, o que, para os membros do MP-AP, demonstra total descaso à situação crítica em que o Estado se encontra.

O próprio governo estadual, em várias ocasiões, alegou que o Estado do Amapá está passando por uma grave crise administrativa e financeira, motivando inclusive a publicação de Decreto de Estado de Emergência na pasta da saúde, em virtude do desabastecimento de medicamentos e correlatos, sucateamento de equipamentos, dificuldades financeiras para pagar folha de pagamento e honrar contratos com pessoal e fornecedores. 

“Além de anunciar medida de contenção de gastos em seus principais órgãos e secretarias em face de dívidas contratuais com empresas terceirizadas, inexecução de contratos contínuos de manutenção dos logradouros públicos, ausência de execução de verbas em áreas constitucionalmente prioritárias, como educação, segurança e transporte, etc.”, consta na ação.

Ocorre que o Governo do Estado, apesar de toda a crise, continua realizando o remanejamento de recursos para promoção da Expofeira.  Mas, para o MP-AP, as notícias sobre a situação financeira do Estado somadas às condições precárias de diversos serviços públicos indicam com veemência que o direcionamento de recursos públicos, mais do que nunca, deve se dar da forma mais racional possível. 

“Caçambeiros não recebem pelo serviço prestado; ALEAP apresenta relatório detalhado sobre o caos na saúde; filas nos hospitais; bandidos assaltando senhoras que procuram o Centro de Saúde; mamografia e raio X do HCAL não estão funcionando; ausência de saneamento, dentre tantos outros problemas que se avolumam, se perpetuam, sem solução, são exemplificados pelo Estado, como falta de execução, por ausência de recursos”, reforçam os promotores de Justiça André Luiz Araújo (Defesa da Saúde), Fábia Nilci (Execução Penal) e Ivana Cei (Defesa do Meio Ambiente), que assinam a ação. 

Os promotores pedem, em sede de liminar, que o Estado se abstenha de empregar recursos públicos para custeio da 51ª Edição da Expofeira Agropecuária do Amapá, utilizando as medidas previstas no artigo 11 da Lei nº 7.347/85, sem prejuízo da responsabilidade criminal dos responsáveis.

Em caso de desobediência e por ato de improbidade administrativa, dada a violação ao princípio da moralidade, que seja aplicada pena de multa diária no valor de 20.000,00 (vinte mil reais) a incidir sobre o patrimônio pessoal do governador Waldez Góes, bem como o bloqueio dos recursos destinados ao evento na conta bancária que o Estado mantém junto ao Banco do Brasil, pelo período de 30 dias, a contar da medida liminar, no montante de R$ R$ 573.000,00 (quinhentos e setenta e três mil reais), que corresponde ao valor global informado.

Por fim, o MP-AP requer a paralisação imediata da aplicação de recursos públicos na 51ª Expofeira, ou, em caso de continuidade, que o Estado apresente demonstrativo detalhado de despesas e receitas para que os recursos provenientes da realização do evento sejam convertidos em favor da saúde, educação e segurança pública, mas especificamente, para o Instituto de Administração Penitenciária do Estado (IAPEN).

A Ação, em trâmite na 1ª Vara Cível e de Fazenda Pública de Macapá (Processo nº 0050336-25.2015.8.03.0001), será apreciada pela juíza Liége Gomes. 

SERVIÇO:
Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Estado do Amapá

EX DEPUTADA FOI CONDENADA (REPRODUÇÃO DO MP)

martelo justia 1Em ação de improbidade administrativa ofertada pelo Ministério Público do Amapá (MP-AP), a ex-deputada estadual, Sandra Ohana de Lima Nery Barcellos (Sandra Ohana), foi condenada pelo juízo da 6ª Vara Cível e de Fazenda Pública de Macapá por enriquecimento ilícito, e terá que devolver aos cofres públicos R$544 mil recebidos indevidamente da Assembleia Legislativa do Amapá (ALEAP) por meio de diárias superfaturadas.
Ao ingressar com a ação, em abril de 2012, a Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Cultural e Público de Macapá (PRODEMAP) demonstrou que os valores das diárias pagas aos parlamentares -  R$ 2.605,46 (viagens intermunicipais), R$ 3.607,56 (viagens interestaduais) e R$ 4.409,24 (viagens internacionais), estavam absolutamente fora da realidade do serviço público brasileiro.
O MP-AP sustentou, ainda, que o pagamento das diárias não pode ser utilizado para enriquecimento, pois a finalidade dessa verba é o custeio com hospedagem, alimentação e locomoção urbana, logo, os valores pagos pela ALEAP afrontaram os princípios da moralidade e razoabilidade. Atualmente, as diárias da ALEAP, em razão de outra decisão judicial da 6ª Vara Cível, não podem ultrapassar o limite de R$ 614,00.

Com base nos valores praticados pela Casa de Leis, a deputada estadual recebeu, a título de diárias, no intervalo demaio de 2011 a junho de 2012, R$ 232.442,86 (duzentos e trinta e dois mil, quatrocentos e quarenta e dois reais e oitenta centavos).
O Ministério Público do Amapá apresentou também informações complementares dando conta de que a ex-deputada recebeu, até o mês de março de 2012, o total de R$ 326.240,86 (trezentos e vinte e seis mil, duzentos e quarenta reais e oitenta e seis centavos). O MP-AP juntou mais documentos que implicaram o acréscimo do montante de R$ 649.329,36 (seiscentos e quarenta e nove mil, trezentos e vinte e nove reais e trinta e seis centavos).
“Pelos valores médios das diárias de hotéis e gastos presumíveis com alimentação e transporte urbano, o que se sabe pelas regras da experiência comum usadas aqui como suporte no Art. 335 do CPC, é possível dizer, com segurança, que o recebimento de mais de R$ 649 mil em diárias, pelo lapso de pouco mais de dois anos, levando em conta os dias úteis, é algo de mais de R$ 324 mil por ano só em diária. Tendo em conta os recessos parlamentares, férias e feriados regulares, é como se a requerida tivesse passado 1/3 (um terço) de cada mês recebendo um valor aproximado de R$ 3.800,00 (três mil e oitocentos reais) por diária, o que configura enriquecimento ilícito”, declarou o juiz Paulo Madeira, em sua decisão.
Por fim, o juiz condenou a deputada a ressarcir integralmente o dano ao erário em R$544.335,36 (quinhentos e quarenta e quatro mil, trezentos e trinta e cincoreais e trinta e seis centavos), valor que deverá ser corrigido pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), levando em conta as datas dos efetivos pagamentos, com juros de 1% ao mês.

SERVIÇO:
Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Estado do Amapá

MORRE A JORNALISTA HELONEIDA,


Hoje nos despedimos da presença física da Heloneida. Ficam as lembranças e uma enorme saudade. Boa viagem, amiga. As portas da Casa do Senhor estao abertas para recebe-la, assim como abertos estão os braços do Pai Celestial que a abraçará com promessas de uma nova vida de Paz e de Luz
Janete, Ester, Euclides, Sizan, Regina, Socorro, Justo, Lúcia, Lenice, Leticia, enfim, todos nós que tivemos a alegria de conviver com você.

TEM GENTE QUE ACREDITA, RECEBI DA MARA E RESOLVI PUBLICAR > AVISO É AVISO.

Mara S
07:58
 
Responder
 
Eu acredito! Uma vez um bem-te-vi entrou na casa da minha mãe e pousou, ficou todo mole, parecia que ia desmaiar, depois se recompôs e foi embora, minha mãe disse: - Alguém está muito mal, morrendo. Passaram-se apenas uns minutos, aí veio uma vizinha avisar que o vizinho da rua de casa, havia acabado de falecer. Por isso nunca duvido desses avisos!

AVISO





AVISO DE LUZ > Alguém vai desencarnar muito PRÓXIMO A MIM, Hoje 27.10.2015 abri a porta e entrou um Passarinho, esperou eu apanhar a câmera fotográfica, me deu muito trabalho para ir embora. A vida é assim cheia de aviso para quem ACREDITA.
Comments
Neca Machado A espiritualidade é tão fantástica que transcende a compreensão > O Passarinho me fitou varias vezes, batia o bico contra o vidro como a querer falar, e EU pedi LUZ, vá com LUZ, muita Luz, VOCÊ veio e vai voltar.
Neca Machado Lembro de um outro AVISO que me marcou muito > Meu esposo Manfred Haase tem sua rotina de limpar a área do cachorro na parte externa de nossa casa todos os dias, e me assustei com um grito horrível dele ao me chamar, perguntei o que era e ele em ingles me disse que era um passaro grande. Desci e me surpreendi com o tamanho de uma CORUJA, que media quase 01 metro de ponta a ponta da asa, ela estava ferida, tentamos reanima-la, mas ela morreu, antes deu um grito assustador, e EU naquele momento compreendi que ERA UM SINAL. No outro dia, uma senhora que morava próximo de nossa casa, FALECEU de um acidente de Barco. Tem gente que NÃO acredita, é o livre arbítrio, mas, EU tenho convicção de que meus SINAIS NUNCA FALHAM. Antes, não gostava de falar sobre isso, mas agora, é natural, eles veem, vão e sempre ACONTECEM, não são coincidências, são SINAIS. EU OBSERVO SINAIS.