rio

rio

domingo, 27 de dezembro de 2020

SEMPRE AMAZONIA, BY NECA MACHADO (D. Onete/Banzeiro)

CRONICA DE DOMINGO

 

“CRONICA: O CACHACEIRO QUE TINHA INVEJA DO TEMPO”

 


(Neca Machado)

BIOGRAFIA

 

(Neca Machado está aposentada e mora na Europa)

Neca Machado (Ativista Cultural, altruísta, Folclorista, Contadora de Estórias, que preserva os sabores e saberes da Amazônia, através dos Mitos e Lendas da Beira do Rio Amazonas no extremo norte do Brasil, é, Administradora Geral, Artista Plástica, Bacharel em Direito Ambiental, Especialista em Educação Profissional, Escritora de Mitos da Amazônia, fotografa com mais de 100 mil fotografias diversas por 15 Países (Europa, Oceania, América do Sul) 2016, classificada  em 2016  na obra brasileira “Cidades em tons de Cinza”, de novo em 2017, Concurso Urbs,  classificada com publicação de um poema na obra Nacional, “Sarau Brasil”, Novos Poetas de 2016, de novo em 2017, 2018 e 2019. Pesquisadora da Cultura Tucuju, Contista, Cronista, Poetisa, Coautora em 30 obras lançadas em Portugal em 2016, 2017, 2018, 2019, 2020. Autora independente da Obra Mitos e Lendas da Amazônia, Estórias da Beira do Rio Amazonas, publicada em 02 edições em Portugal em 2017, edição limitada, Coautora na obra lusa, lançada em Lisboa em 09.09.2017, A Vida em Poesia 2, coautora na obra “A vida em Poesia 3”, 2018, coautora na obra “a vida em poesia 4” (14.09.Lisboa-2019) coautora na obra do 5º Festival de Poesia de Lisboa 2020, coautora na obra lançada em Genebra- Faz de Conto (Make believe) bilíngue, português e inglês, 2018, coautora na obra lançada em Zurique “Tributo ao Sertão-2018”, coautora na obra lusófona (Além da terra, além do céu, lançamento em São Paulo- 2018) co autora na obra lusa – Liberdade-editora Chiado-2019, co autora na obra lusa Poem’art, Porto-2019. Licenciada Plena em Pedagogia, Gastro-Foto-Jornalista, Blogueira com 30 blogs na web, 26 no Brasil e 04 em Portugal, Quituteira e designer em crochê.)

Email: nmmac@live.com

“CRONICA: O CACHACEIRO QUE TINHA INVEJA DO TEMPO”

(Qualquer semelhança, é mera coincidência)

APENAS UMA CRONICA!

 

          Quando ELE (   ) envelheceu começou a mexer na gaveta das memorias, e percebeu tardiamente que era UM INVEJOSO.

UM INVEJOSO, USUARIO DE DROGAS, “CACHACEIRO”, PAVULAGEM, METIDO A INTELECTUAL...

 

                 Na beira do maior Rio de água doce do mundo, ELE mijou centenas de vezes, PORRE, literalmente PORRE, Cachaceiro do caralho, gritava a velha puta que o acompanhava, garota de programa, já sem cliente, em fim de carreira, era sua companhia, na fria madrugada, cheia de doenças venéreas, e olha que ele até tinha herpes.

E ELE (   ) ainda queria cantar, uma canção, porra tu num sabe cantar caralho, repetia ela irritada.

Acordou mijado, cheirando a cachaça vagabunda, uma merda de cachaça que dava dor de cabeça e diarreia.

E Velho, a cara cheia de rugas, emagreceu na marra, mas ficou uma merda pro que era, ria ela sem jeito de o constranger.

E agora pensativo, reconhecia que era UM INVEJOSO.

Nunca se planejou,

E olha que a vida é feita de planos, não de sonhos.

 

(Neca Machado (59 anos, APOSENTADA e morando na Europa)

           Na porta da Casa de Rembrandt nos Países Baixos, chorei abraçada ao meu eterno companheiro, porque me levou para conhecer o Museu, gosto de fazer impressionismo, sou autodidata, tive professores maravilhosos como Irê Peixe, J.Salles e comprei dezenas de obras de autores da Amazônia para TREINAR, estou melhorando agora que tenho bastante TEMPO NA EUROPA.

Tenho visitado muitos Museus pelo Mundo, antes da Pandemia, fui a Alemanha na Orangerie, em Kassel, o maior centro da DOCUMENTA:

Resumindo: a documenta é a mais importante e maior exposição internacional de arte contemporânea. Os superlativos simplesmente fazem parte do evento em Kassel. Mas somente a cada cinco anos, pois esse é o ritmo em que a documenta acontece. Ela também é chamada de “Museu dos 100 Dias”, pois dura exatamente esse período. A primeira foi realizada em 1955, quando a República Federal da Alemanha ainda estava sob os efeitos da Segunda Guerra Mundial e era perceptível o isolamento do setor artístico internacional.

 

·         Visitei o Museu de Carlos Gardel na Argentina:

·         Localizado no tradicional bairro Abasto de Buenos Aires, o Museu Casa Carlos Gardel tem como objetivo homenagear o cantor de tango mais importante de todos os tempos, o principal embaixador mundial do tango.

Em 1927, Gardel comprou a casa onde moraria com sua mãe Berta. Anos depois, o cantor decidiu viajar para a França e os EUA, após a morte de sua mãe, a casa foi deixada para o último representante de Gardel. Depois de funcionar como “La Casa del Tango” durante a década de 1980, em 2003 a casa foi convertida em museu.

 

·         EM PORTUGAL onde moro vivo visitando MUSEUS.

 

·         MUSEU DE SERRALVES (Estive em várias exposições, dentre elas, a de Miró, com quadros originais, a da vida e obra do arquiteto Álvaro Siza,

 

·         MUSEU DO COCHE EM LISBOA.

MUSEU DO HOLOCAUSTO - BERLIM

MUSEU DA VITORIA - BERLIM

MUSEU DE MARTIN LUTHER (MARTINHO LUTERO- EISENACH)

 

·         MUSEU, CASA MUSEU DE AMALIA RODRIGUES.

 

·         MUSEU, CASA MUSEU DE MARTA URTIGÃO NO PORTO.

 

·         MUSEU DA CATEDRAL DE BRAGA

 

·         OCEANÁRIO DE LISBOA

 

·         CASA MUSEU LELLO-PORTO

 

·         MUSEU DA TORRE DOS CLERIGOS

 

·         MUSEU DA UNIVERSIDADE DO PORTO

 

·         MUSEU DE AVEIRO

 

Visitei dezenas de exposições paralelas de ARTE CULTURA EUROPEIA,

Estive recentemente em Lisboa, só para visitar a exposição de VAN GOGH no Terreiro das Missas.

Visitei na Alfandega do Porto, a Exposição virtual de obras de Klint e Monet.

Na Suíça em Genebra, visitei obras de Arte urbanas, dentre elas o Famoso Relógio de Flores

Na França onde estive em outubro (2020) fui a Chambery visitar Monumentos culturais.

Fui nos Alpes franceses, visitar o Museu do Chateau de Miolans.

E ai..., lembrando do “CACHACEIRO INVEJOSO”

Bem que poderia ter VALORIZADO o TEMPO DELE,

“Tomando menos cachaça, usando menos Drogas, fazendo menos falcatruas para prejudicar outras pessoas, economizando mais, VIVENDO MAIS, olhando sua vida em detrimento da VIDA DOS OUTROS.”

E a Velha Puta que o acompanhava, já estava se despedindo das farras, lembrando de outros tantos INVEJOSOS pela Vida. Um dele comeu todas segundo ela (   ) agora com câncer de SACO, nem pode se masturbar mais, porque o saco fere.

E a VELHA PUTA continuou lembrando:

"Lembra da Puta velha que foi traída pelo marido, vive dando uma de dama culta, égua."

Puta velha, vivia com um Bicha, depois casou com um otário que morreu, que também era outro lixo, cachaceiro dos caralhos.

Tem tanta falsa AUTORIDADE, SUJA, LIXO, cheio de hepatite, trepava sem camisinha, contaminou as mulheres.....

Se EU for contar o que sei.

Tem até o Pastor que vive dando moral nos outros, um filho drogado, uma filha sapatão, um outro filho bicha, porra, é melhor EU PARAR.

(EU GOSTO DE ESCUTAR ESTORIAS, ESSA FOI MAIS UMA DELAS.)

 

INVEJOSOS, SERÃO SEMPRE INVEJOSOS, COVARDES COM DECISÕES, MEDROSOS DE ARISCAR.

 

SOU CORAJOSA, o que vou levar ao tumulo é o que VIVI.


ROSAS (TODA MULHER GOSTA DE ROSAS-Musica Ana Carolina)

BOLO "RAINHA" BY: NECA MACHADO-PORTUGAL(CRIAÇÃO)

MODA OUTONO.EUROPA/ BOLSAS DE FRIO PARFOIS (By Neca Machado)

sexta-feira, 25 de dezembro de 2020

NATAL 2020 NA EUROPA, CASA DA NECA MACHADO

NATAL 2020 NA EUROPA

UMA CRONICA DE NATAL BY NECA MACHADO

 

UMA CRONICA DE NATAL (2020-EUROPA)

 

(Neca Machado está APOSENTADA, e mora na Europa)

(Neca Machado)

BIOGRAFIA

 

Neca Machado (Ativista Cultural, altruísta, Folclorista, Contadora de Estórias, que preserva os sabores e saberes da Amazônia, através dos Mitos e Lendas da Beira do Rio Amazonas no extremo norte do Brasil, é, Administradora Geral, Artista Plástica, Bacharel em Direito Ambiental, Especialista em Educação Profissional, Escritora de Mitos da Amazônia, fotografa com mais de 100 mil fotografias diversas por 15 Países (Europa, Oceania, América do Sul) 2016, classificada  em 2016  na obra brasileira “Cidades em tons de Cinza”, de novo em 2017, Concurso Urbs,  classificada com publicação de um poema na obra Nacional, “Sarau Brasil”, Novos Poetas de 2016, de novo em 2017, 2018 e 2019. Pesquisadora da Cultura Tucuju, Contista, Cronista, Poetisa, Coautora em 30 obras lançadas em Portugal em 2016, 2017, 2018, 2019, 2020. Autora independente da Obra Mitos e Lendas da Amazônia, Estórias da Beira do Rio Amazonas, publicada em 02 edições em Portugal em 2017, edição limitada, Coautora na obra lusa, lançada em Lisboa em 09.09.2017, A Vida em Poesia 2, coautora na obra “A vida em Poesia 3”, 2018, coautora na obra “a vida em poesia 4” (14.09.Lisboa-2019) coautora na obra do 5º Festival de Poesia de Lisboa 2020, coautora na obra lançada em Genebra- Faz de Conto (Make believe) bilíngue, português e inglês, 2018, coautora na obra lançada em Zurique “Tributo ao Sertão-2018”, coautora na obra lusófona (Além da terra, além do céu, lançamento em São Paulo- 2018) co autora na obra lusa – Liberdade-editora Chiado-2019, co autora na obra lusa Poem’art, Porto-2019. Licenciada Plena em Pedagogia, Gastro-Foto-Jornalista, Blogueira com 30 blogs na web, 26 no Brasil e 04 em Portugal, Quituteira e designer em crochê.)

Email: nmmac@live.com

 

           É NATAL 2020! (25.12.2020)

           Literalmente é NATAL.

 

              E EU (Neca Machado) na porta dos meus 60 anos, tenho tanto orgulho se chegar lá, uma Caboca nascida no coração da Amazônia, (05.08.1961), sem medo ou vergonha de dizer a minha idade, tenho tanto orgulho de ter meio século, lucida, irrequieta e intensa, benzida com água de poço, parida sob os ventos nortistas do Rio Amazonas, o maior rio de água doce do mundo, embevecida por Mururés encantados, amante das sabedorias populares, respeitosa com nossa gente pioneira, pude deixar isso para a história, quando escrevi memoria biográfica de mais de 400 PIONEIROS do Amapá quando fui jornalista Colaboradora de um jornal local, hoje doados a Universidade do Estado do Amapá, gestão da Dra. Katia Paulino (2019),quando deixei o estado que nasci, e escolhi viver modestamente na EUROPA, depois de aposentada, e repito sempre: que “Minha PAZ vale ouro”.

(Neca Machado-AMAZÔNIA)


Comprei mais de 500 Cds de músicas pelo Mundo em minhas andanças, com o meu gosto particular, e NÃO podia escutar, porque tinha que me submeter as torturas de escutar músicas dos outros, mal educados e o gosto não era o MEU, aqui na Europa, durmo tranquila, a noite foi feita para dormir e tem LEI.

 

E no NATAL 2020, percebi o quanto a emoção ainda é importante, e os sentimentos são singulares.

2020 foi um ano difícil, literalmente difícil, e ainda não acabou, um ano onde a MORTE foi tema, onde as desconstruções tiveram que ser exercitadas, onde dono de restaurante Estrela Michelam, teve que pedir ajuda na rua em protesto de movimento de “pão e água”, onde a classe econômica está pedindo cesta básica, onde moradores de rua no frio, crescem assustadoramente, e onde as pessoas solitárias recebem visitas de policiais porque familiares foram para outros países ou estão sozinhas. Um ano onde a dor foi constante, e mesmo assim, MUITAS pessoas NÃO conseguem ter sensibilidade, continuam MALVADAS, continuam arrogantes, continuam a tratar pessoas feito coisas, são pessoas que acreditam que são o centro do universo.

 

 NÃO SÃO, são somente lixo humano, excrementos humanos, infelizmente.

Observo que os cumprimentos desapareceram, o europeu tem estigma de ser ARROGANTE.

Eu como amazonida, me pergunto, “vale a pena” se morrer de Covid, nem terá enterro.

(Vejo pessoas insensíveis nas ruas, observo gente mal humorada, mal amada, mal realizada.) E olha que a organização Mundial da Saúde tem previsões catastróficas para as doenças mentais que irão aumentar em 2021.

Infelizes. SÃO INFELIZES!

Vejo o motorista de ônibus que nos carrega todos os dias, sequer receber um bom dia no DIA DE NATAL.

E foi dessa maneira que resolvi dar-lhe uma caixa de biscoito franceses, e ele (motorista) sorriu satisfeito, talvez saiba que sou diferente de seus passageiros.

Sou pintora de impressionismo e fotografa, como fotografa, retrato a realidade e capto realismo puro, como impressionista, faço somente impressões, sou adepta de Monet.



E resolvi fazer 10 pequenas telas para depositar nos andares abaixo do meu, moro em um prédio de 06 andares em Portugal, e na véspera de NATAL, desci as escadas antes das pessoas acordarem, apertei a campainha, com a sensação da volta da infância, fui embora, e coloquei nas portas onde a sensibilidade aflorava, portas com adereços de NATAL, uma lembrança singela, pintada com MUITO AMOR.

Queria tanto ver o olhar de aprovação ou desaprovação,

Queria tanto ver o olhar de crianças, que em uma porta vi do lado de fora sapatos infantis, e elas devem ter feito seus pedidos ao PAI NATAL, aqui em Portugal PAPAI NOEL é PAI NATAL.

E quando abriram suas portas, encontraram, uma pequena tela pintada com cores alegres, porque o ano foi triste.

Em 02 deles pintei um fundo cinza, mas com uma arvore de outono, vermelha, para simbolizar a esperança.



Talvez alguém tenha sorrido.

Talvez, alguém tenha mesmo no dia de NATAL. RECLAMADO.

 

BOM NATAL 2020

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 [NM1]

sábado, 19 de dezembro de 2020

CONTOS DA NECA MACHADO

 

CONTOS, "QUE EU CONTO" EXTRAIDO DE UM FATO REAL

 

O BOCA PODRE



(Neca Machado)

BIOGRAFIA

 

Neca Machado (Ativista Cultural, altruísta, Folclorista, Contadora de Estórias, que preserva os sabores e saberes da Amazônia, através dos Mitos e Lendas da Beira do Rio Amazonas no extremo norte do Brasil, é, Administradora Geral, Artista Plástica, Bacharel em Direito Ambiental, Especialista em Educação Profissional, Escritora de Mitos da Amazônia, fotografa com mais de 100 mil fotografias diversas por 15 Países (Europa, Oceania, América do Sul) 2016, classificada  em 2016  na obra brasileira “Cidades em tons de Cinza”, de novo em 2017, Concurso Urbs,  classificada com publicação de um poema na obra Nacional, “Sarau Brasil”, Novos Poetas de 2016, de novo em 2017, 2018 e 2019. Pesquisadora da Cultura Tucuju, Contista, Cronista, Poetisa, Coautora em 30 obras lançadas em Portugal em 2016, 2017, 2018, 2019, 2020. Autora independente da Obra Mitos e Lendas da Amazônia, Estórias da Beira do Rio Amazonas, publicada em 02 edições em Portugal em 2017, edição limitada, Coautora na obra lusa, lançada em Lisboa em 09.09.2017, A Vida em Poesia 2, coautora na obra “A vida em Poesia 3”, 2018, coautora na obra “a vida em poesia 4” (14.09.Lisboa-2019) coautora na obra do 5º Festival de Poesia de Lisboa 2020, coautora na obra lançada em Genebra- Faz de Conto (Make believe) bilíngue, português e inglês, 2018, coautora na obra lançada em Zurique “Tributo ao Sertão-2018”, coautora na obra lusófona (Além da terra, além do céu, lançamento em São Paulo- 2018) co autora na obra lusa – Liberdade-editora Chiado-2019, co autora na obra lusa Poem’art, Porto-2019. Licenciada Plena em Pedagogia, Gastro-Foto-Jornalista, Blogueira com 30 blogs na web, 26 no Brasil e 04 em Portugal, Quituteira e designer em crochê.)

Email: nmmac@live.com

 

 

O BOCA PODRE

      Andando de ônibus que em Portugal chama-se “autocarro” escutei um palavrão (que Bicha do Caralho) me virei assustada, porque CARALHO é extensão de muita gente que irritada usa a expressão como palavra comum, e por AQUI, “BICHA” é fila, e havia uma fila tremenda na volta pra casa.

Sorri.

FATO

E me lembrei de um bate papo caboco na beira do Rio Amazonas em dia de domingo quando ia fazer compras no Mercado do Peixe do bairro do Igarapé das Mulheres, (Ap)

O tal dialogo vinha cheio de magoas da pessoa que contava porque parece que trabalhou para o tal fulano e não recebeu, ou ele lhe fez um serviço que não atendeu seus interesses, enfim: sei lá o que aconteceu, mas, meu ouvido é muito bom, e gosto de escutar estórias, nem sempre de beira de rio e nem de pescadores, para depois reconta-las a minha maneira.

O narrador dizia que o tal fulano era um tremendo de um BOCA PODRE, eu hein! Égua.

...COMEÇOU:

(Essa porra, só sabe contar vantagens, diz que é isso, aquilo, que sabe de tudo, que já viajou meio mundo, que fez tanta universidade, que escuta só música boa, que lê só livro famoso, que já comeu tanta gente...Mas pelo que eu sei, num é isso não, é um péssimo profissional, foi péssimo pai, o filho usa droga, casou com uma Mulher doida, depois viveu com outra que botou chifre nele, ela até que era linda, e ele chama tanto nome, cu na boca dele é doce, caralho, cagão, cretino, safado...Agora tem câncer no saco, escutei dizer que é de doença, deve ter trepado sem camisinha, meu cumprade, câncer é câncer, sentença de morte pra esse pilantra, que já aprontou tantas e boas, vai ficar careca, pra sentir na pele, e ainda pinta o cabelo, porra...)

 

Nesse dia quase que me mijo de tanto rir.

Ao lado tinha uma venda de plantas e pra escutar melhor, fui comprar uma pimenteira só pra num perder a conversa.

E ele continuou:

“Desgraçado, vai morrer careca e sem saco”

E eu:

EGUA DA BOCA.

 

quarta-feira, 16 de dezembro de 2020

POESIA DA NECA MACHADO

 

“SÓ POESIAS”

O VELEIRO E O MAR...



(Neca Machado)

BIOGRAFIA

Neca Machado (Ativista Cultural, altruísta, Folclorista, Contadora de Estórias, que preserva os sabores e saberes da Amazônia, através dos Mitos e Lendas da Beira do Rio Amazonas no extremo norte do Brasil, é, Administradora Geral, Artista Plástica, Bacharel em Direito Ambiental, Especialista em Educação Profissional, Escritora de Mitos da Amazônia, fotografa com mais de 100 mil fotografias diversas por 15 Países (Europa, Oceania, América do Sul) 2016, classificada  em 2016  na obra brasileira “Cidades em tons de Cinza”, de novo em 2017, Concurso Urbs,  classificada com publicação de um poema na obra Nacional, “Sarau Brasil”, Novos Poetas de 2016, de novo em 2017, 2018 e 2019. Pesquisadora da Cultura Tucuju, Contista, Cronista, Poetisa, Coautora em 30 obras lançadas em Portugal em 2016, 2017, 2018 e 2019. Autora independente da Obra Mitos e Lendas da Amazônia, Estórias da Beira do Rio Amazonas, publicada em 02 edições em Portugal em 2017, edição limitada, Coautora na obra lusa, lançada em Lisboa em 09.09.2017, A Vida em Poesia 2, coautora na obra “A vida em Poesia 3”, 2018, coautora na obra “a vida em poesia 4” (14.09.Lisboa-2019) coautora na obra lançada em Genebra- Faz de Conto (Make believe) bilíngue, português e inglês, 2018, coautora na obra lançada em Zurique “Tributo ao Sertão-2018”, coautora na obra lusófona (Além da terra, além do céu, lançamento em São Paulo- 2018) co autora na obra lusa – Liberdade-editora Chiado-2019, co autora na obra lusa Poem’art, Porto-2019. Licenciada Plena em Pedagogia, Gastro-Foto-Jornalista, Blogueira com 30 blogs na web, 26 no Brasil e 04 em Portugal, Quituteira e designer em crochê.)

Email: nmmac@live.com

 

 

 

O VELEIRO E O MAR...

Neste teu manto azul, que se confunde com as cores do céu,

Somos os dois a nos fundirmos num bailado,

Tu me embalas com tuas ondas,

E EU, singro nos meus sonhos.

E navegamos os dois a duelar,

TU me levas a vários caminhos

E EU descubro tua fúria, selvagem, NETUNO a dominar.

Pássaros a nos espreitar,

Nuvens a nos seguir,

E o vento como companhia.

Somos os dois...

Num amor desigual,

O MEU, por desbravar,

O teu por dominar.

Teu manto azul, muda de cor dia a dia,

E EU nessa agonia de descobrir teus matizes.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CONTOS "QUE EU CONTO" O CANCER FEDE (EUROPA)

 

CRONICAS DA NECA MACHADO

 


O ARROGANTE E O “CANCER”

(Neca Machado)

BIOGRAFIA

 

Neca Machado (Ativista Cultural, altruísta, Folclorista, Contadora de Estórias, que preserva os sabores e saberes da Amazônia, através dos Mitos e Lendas da Beira do Rio Amazonas no extremo norte do Brasil, é, Administradora Geral, Artista Plástica, Bacharel em Direito Ambiental, Especialista em Educação Profissional, Escritora de Mitos da Amazônia, fotografa com mais de 100 mil fotografias diversas por 15 Países (Europa, Oceania, América do Sul) 2016, classificada  em 2016  na obra brasileira “Cidades em tons de Cinza”, de novo em 2017, Concurso Urbs,  classificada com publicação de um poema na obra Nacional, “Sarau Brasil”, Novos Poetas de 2016, de novo em 2017, 2018 e 2019. Pesquisadora da Cultura Tucuju, Contista, Cronista, Poetisa, Coautora em 30 obras lançadas em Portugal em 2016, 2017, 2018, 2019, 2020. Autora independente da Obra Mitos e Lendas da Amazônia, Estórias da Beira do Rio Amazonas, publicada em 02 edições em Portugal em 2017, edição limitada, Coautora na obra lusa, lançada em Lisboa em 09.09.2017, A Vida em Poesia 2, coautora na obra “A vida em Poesia 3”, 2018, coautora na obra “a vida em poesia 4” (14.09.Lisboa-2019) coautora na obra do 5º Festival de Poesia de Lisboa 2020, coautora na obra lançada em Genebra- Faz de Conto (Make believe) bilíngue, português e inglês, 2018, coautora na obra lançada em Zurique “Tributo ao Sertão-2018”, coautora na obra lusófona (Além da terra, além do céu, lançamento em São Paulo- 2018) co autora na obra lusa – Liberdade-editora Chiado-2019, co autora na obra lusa Poem’art, Porto-2019. Licenciada Plena em Pedagogia, Gastro-Foto-Jornalista, Blogueira com 30 blogs na web, 26 no Brasil e 04 em Portugal, Quituteira e designer em crochê.)

Email: nmmac@live.com

 

*LEMBRANÇAS....

 

O ARROGANTE E O “CANCER”

“O CANCER FEDE!”

 

         Sentada na sala de espera, aguardando mais uma chamada para uma QUIMIOTERAPIA de meu esposo em Portugal, (+ falecido de câncer) em um centro referencial de tratamento do CANCER, sinto um “odor” muito forte de “PODRIDÃO” que me incomodou.

Olho para o lado e tento disfarçar.

Mais uma vez respiro fundo e tento descobrir de onde vem o tal mal cheiro.

Dezenas de pacientes de câncer esperam ansiosos serem chamados também, como na Europa tem “tratamento digno” muitos vão sozinhos para a quimioterapia, mas, outros necessitam de um acompanhante, (eu fui acompanhante de meu esposo já falecido, quase um ano em seu tratamento NA EUROPA).

 

E EU lá de novo incomodada com o mal cheiro.

Quando sai a paciente do lado, eu começo a cheirar uma PLANTA que estava no lado;

Para alguém observador poderia até pensar que eu tinha problemas mentais. (rs...)

E na minha concepção: o mal cheio vinha da planta.

Fomos chamados pelo microfone, e me dirigi a sala de atendimento.

          Quando tive uma oportunidade, perguntei a uma enfermeira, se ela sabia que a PLANTA que ficava na recepção tinha MAL CHEIRO.

Ela “surpresa” me disse que NUNCA, ninguém tinha falado sobre isso.

E se dispôs a ir comigo na recepção.

Lá fomos as duas ver a tal PLANTA.

E quando chegamos ela começou a cheirar a planta também,

E NADA!

Quase que EU MORRO DE VERGONHA!

Ela de novo sentia a planta, e me pediu para cheirar também, e NADA.

E sorrindo me disse:

(O cheiro que VOCE SENTIU) FOI DE ALGUEM “COM MAL CHEIRO)

Me disse: “O CANCER FEDE”

 

E AO VER UM CIDADÃO “ARROGANTE”

AGORA COM CANCER.

Me lembrei da tal estória da planta que fedia.

 

E na fase terminal, ELE INFELIZMENTE,

VAI FEDER. E VAI FEDER EM VIDA.

 

·         E prometi a mim, que, não vou mais me INCOMODAR com cheiros de podridão, muitos “LIXOS HUMANOS”, PODRES EM VIDA, FEDEM!

 

Porque TODOS os dias, ao abrir os jornais, vejo alguém ARROGANTE com CANCER, e isso, não mais me incomoda, outros mais arrogantes, CLAMANDO POR ESMOLAS, fazendo seus BINGOS para tratamento, e outros mais, e mais, ARROGANTES, sem pensarem no futuro, que não virá para seus medíocres sonhos de megalomania.

E a MEGALOMANA nem pensa no DIA DE AMANHA.

Que talvez, receba um CANCER em sua casa....(  )

Pensa somente em suas fantasias de uma VIDA ETERNA, em seus falsos AMIGOS, em seus falsos DEVANEIOS, TUDO NA SUA VIDA É MELHOR...

Nem pensa que não é mais importante para alguém que dividiu cama com ela.

ELE SE FOI.

E talvez amanhã (  ) o CANCER seja sua companhia.

E talvez amanhã, ELA SE TORNE PODRIDÃO EM VIDA.

 

E seus falsos AMIGOS, não estarão por perto,

Talvez até goste de escutar a canção de Oswaldo Montenegro: A LISTA...

“faça uma lista .....”

 

E volto a lembrar de TANTOS ARROGANTES, COM CANCER,

SIM O CANCER VENCEU.

SIM! O CANCER VAI VENCER O ARROGANTE!

Já vi um monte com câncer sem poder beber agua,(câncer de garganta)

Outros sem poder fazer sexo ( com câncer no pênis....)

 

E VÃO SE TORNAR PODRIDÃO EM VIDA,

PORQUE O CANCER FEDE!