rio

rio

domingo, 30 de setembro de 2018

MARY KAY NO AMAPÁ, QUALIDADE EM PRIMEIRO LUGAR

SIMPLESMENTE, NECA MACHADO (AMAZONIA)3

VIAJAR É SER TESTEMUNHA DOS ENCANTOS DO MUNDO (NÃO VÁ NA AVENTURA QUE VAI TER PROBLEMAS)



NECA MACHADO VIAJANDO DE TREM PELA EUROPA
DO PORTO A ESPANHA (TODAS AS FOTOS SÃO DE NECA MACHADO)


TODAS AS FOTOS POSSUEM DIREITO AUTORAL
(EU NÃO USO FOTO DOS OUTROS)




DO PORTO A LA CORUÑA


VIAJAR EXIGE PLANEJAMENTO E ECONOMIA


NÃO VIAJE NA SORTE, VAI SER DEPORTADO











VIAJAR EXIGE, PLANEJAMENTO E ECONOMIA- (UM ROTEIRO PELA FÉ EM PORTUGAL






VIAJAR, EXIGE: PLANEJAMENTO E ECONOMIA, NÃO VÁ NA AVENTURA PORQUE NÃO DÁ CERTO



NECA MACHADO NO SHOW DE FAFÁ DE BELÉM-PORTO-PORTUGAL
SHOW DE FELIPE E MANOEL CORDEIRO




NECA MACHADO NO COLISEU DO PORTO, NO SHOW DE FAFÁ DE BELÉM-32 ANOS




VIAJAR, É SER TESTEMUNHA DAS CULTURAS MUNDIAIS, MAS, EXIGE ECONOMIA E PLANEJAMENTO





NECA MACHADO NA BIENAL (PORTUGAL E SÃO PAULO) NO MUSEU DE SERRALVES-PORTO- PORTUGAL








sábado, 29 de setembro de 2018

Bezerra da Silva - Se gritar pega Ladrão

ELEIÇÕES 2018 - MACAPA, REAL, SEM MAQUIAGEM, NEM CAL...

ELEIÇÕES 2018 - BEM VINDOS A MACAPÁ REAL, SEM MAQUIAGEM E NEM CAL...




MULHERES ABANDONADAS E DOENTES MENTAIS
(Não existe um Hospital para MULHERES, e MUITOS candidatos trouxeram verbas ,onde elas estão? São Paulo vai receber MUITO DINHEIRO de emendas que poderiam
ficar no AMAPÁ)




AVENIDA MÃE LUZIA-LAGUINHO-AO LADO DA PREFEITURA DE MACAPÁ
CANAL CHEIO DE LIXO, FEZES NO MEIO DA VIA) CRIME AMBIENTAL




NO POÇO DO MATO, AREA TRADICIONAL DE RESSACA DE MACAPA
ANIMAIS TEIMAM EM SOBREVIVER SOB AS PALAFITAS.



PROBLEMAS CRONICOS SEM SOLUÇÃO




AVENIDA DO NOVO AEROPORTO DE MACAPÁ



CALÇADAS NO CENTRO DA CIDADE





PERIGO NA PRINCIPAL AVENIDA DO AEROPORTO DE MACAPÁ




RUAS SEM ASFALTO, BURACOS SEM FINS EM EPOCA DE CHUVA, MUITAS VIAS INCLINADAS, É UMA VERGONHA ANDAR NAS RUAS: SÃO JOSÉ, ELIEZER LEVY, AVENIDA BEIRA RIO, AVENIDA FAB.....

MUSEU DO NEGRO ( DISCRIMINAÇÃO NO NOME E NA HISTORIA)




RUAS SUJAS E SEM PAISAGISMO, CALÇADAS SEM UNIFORMIZAÇÃO, E APREFEITURA É OMISSA, PERMITE IRREGULARIDADES, NA PRAÇA BARÃO TEM CASAS QUE ERAM AMBULANTES.)




LAMA E SUJEIRA AO LADO DE VENDAS DE ALIMENTOS




ESGOTO EM VIAS PUBLICAS NO CENTRO DA CIDADE, DESTRUINDO O ASFALTO, POR FALTA DE INVESTIMENTOS E PLANEJAMENTO, ISSO É JOGAR DINHEIRO DO POVO NA LAMA.



FOSSAS CHEIAS DE FEZES EM VIAS PUBLICAS




UM CANALABANDONADO E SEM PROTEÇÃO


BEM VINDOS A MACAPÁ, 
VAI VOTAR NOS MESMOS?




NEM TEM OPÇÃO, MUITOS SÃO LADRÕES, PROCESSADOS, CHEIOS DE PROCESSOS, ALGUNS CONDENADOS A ESPERA DE RECURSOS. MUITOS COLOCANDO SOMENTE FAMILIARES, QUE NUNCA TIVERAM EMPREGO, NUNCA PASSARAM EM UM CONCURSO PUBLICO, MAS FIZERAM DA POLITICA- PROFISSÃO, E AGORA QUEREM IR PARA BRASILIA.PODE?

PODE!

OUTROS ATE DEPENDENTES DE DROGAS.

ELEIÇÃO 2018 - (MULHER DO AMAPÁ (ABANDONO E DESCASO)

sexta-feira, 28 de setembro de 2018

A VIDA EM POESIA 3 - NECA MACHADO É COAUTORA NA OBRA

RIO AMAZONAS BY NECA MACHADO

NECA MACHADO NO 3 FESTIVAL DE POESIA DE LISBOA 2018


NM
(Neca Machado)
BIOGRAFIA

NECA MACHADO É CO AUTORA NA OBRA LUSA LANÇADA EM LISBOA
EM 14.09.2018 – LISBOA- POESIA DA BEIRA DO RIO AMAZONAS




Neca Machado (Ativista Cultural, altruísta que preserva os sabores e saberes da Amazônia, através dos Mitos e Lendas da Beira do Rio Amazonas no extremo norte do Brasil, é, Administradora Geral, Artista Plástica, Bacharel em Direito Ambiental, Especialista em Educação Profissional, Escritora de Mitos da Amazônia, fotografa com mais de 150 mil fotografias diversas por 15 Países (Europa, Oceania, América do Sul) 2016, classificada  em 2016  na obra brasileira “Cidades em tons de Cinza”, de novo em 2017, Concurso Urbs,  classificada com publicação de um poema na obra Nacional, “Sarau Brasil”, Novos Poetas de 2016, de novo em 2017. Pesquisadora da Cultura Tucuju, Contista, Cronista, Poetisa, Coautora em 16 obras lançadas em Portugal em 2016 e 2017, Autora independente da Obra Mitos e Lendas da Amazônia, Estórias da Beira do Rio Amazonas, publicada em 02 edições em Portugal em 2017, edição limitada, Coautora na obra lusa, lançada em Lisboa em 09.09.2017, A Vida em Poesia, Coautora da Obra bilíngue português e inglês “Faz de Conto” lançada em Genebra em 28.04.2018, Licenciada Plena em Pedagogia, Gastro-Foto-Jornalista, Blogueira com 30 blogs na web, 26 no Brasil e 04 em Portugal, Quituteira e designer em crochê.)










SOU UMA AMAZÔNIDA!








HOJE! EU VIM CAMINHAR SOBRE O RIO AMAZONAS.

(Fiz desse RIO a minha Rua rumo ao Horizonte...



HOJE! EU VIM CAMINHAR SOBRE O RIO AMAZONAS.





HOJE! (   )



EU abri minha janela para o Rio,

E cheguei na linha do horizonte.



Vim ver pássaros nativos bailando sobre açaizeiros,

Vim brincar com as nuvens que se unem a Maré.

E se confundem.

Vim sentir a nevoa das aguas barrentas do maior rio de agua doce do mundo,



O Rio Amazonas,



Batendo em meu rosto afro,

E sorri de satisfação.



Hoje EU...



 Só quero a liberdade de caminhar sobre a AMAZONIA.

Sem pressa, sem medo, sem RUMO...





HOJE vim caminhar, sobre o arco íris da Amazônia, multicor...

Vim escutar sinfonias de pássaros,

Vim me embrenhar sobre caminhos dentro do Rio.



Parei em ilhas verdejantes, subi em catraias e rabetas....

Assoviei para seres inimagináveis, e

Pedi a benção da Mãe d’água,

Escutei ao longe o canto do Uirapuru,

Sim! Era ele sim,

Veio me saudar.



Vi Iara, Matinta Pereira...

Vi ao longe um Boto...

E ele se transportou até minha janela sobre o Rio.



Mas, para que? Quero pés, se tenho asas? (Frida Kalo)



E com elas me embrenhei de novo na mata.



Catei um fruto de Cupuaçu, polpudo, comi sem pressa,

Achei Taperebás, não tinham bichos,

Amei a cor de cobre dos Buritis

Que teimavam em navegar nas aguas barrentas deste Rio...

E descobri no meio das Aningueiras, a temida Cobra Verde...



E de novo coloquei minhas asas e fui para as copas dos açaizeiros

Nem precisei de Peconha.

E a cor viva roxa dos açaís na minha boca.

E o purpura da emoção no meu coração, sem TI....



HOJE,



 Há,

hoje, remei contra a Maré do Rio Amazonas...

E ELE (Rio) tão calmo, nem se irritou com minha presença.

Me cobriu de orvalho serenado de poesias caboclas...



E EU só queria abrir uma nova janela para o infinito...(TOM)



E Vim caminhar SOLITÁRIA sobre este manto do pulmão do mundo.



Hoje EU...



 Só quero a liberdade de caminhar sobre a AMAZONIA.

E perpetuar minha lembrança.

Mas, não morrerei de saudade.




domingo, 23 de setembro de 2018

Juan Gabriel - Hasta Que Te Conoci ((Cover Audio)(Video))

LIVRO DIGITAL - UMA PUTA CHAMADA "PECONHA"


NM

(Neca Machado)

BIOGRAFIA



Neca Machado (Ativista Cultural, altruísta que preserva os sabores e saberes da Amazônia, através dos Mitos e Lendas da Beira do Rio Amazonas no extremo norte do Brasil, é, Administradora Geral, Artista Plástica, Bacharel em Direito Ambiental, Especialista em Educação Profissional, Escritora de Mitos da Amazônia, fotografa com mais de 100 mil fotografias diversas por 11 Países (Europa, Oceania, América do Sul) 2016, classificada  em 2016  na obra brasileira “Cidades em tons de Cinza”, de novo em 2017, Concurso Urbs,  classificada com publicação de um poema na obra Nacional, “Sarau Brasil”, Novos Poetas de 2016, de novo em 2017. Pesquisadora da Cultura Tucuju, Contista, Cronista, Poetisa, Coautora em 20 obras lançadas em Portugal em 2016, 2017, e 2018.  Autora independente da Obra Mitos e Lendas da Amazônia, Estórias da Beira do Rio Amazonas, publicada em 02 edições em Portugal em 2017, edição limitada, Coautora na obra lusa, lançada em Lisboa em 09.09.2017, A Vida em Poesia 2, coautora em A Vida em Poesia 3- ano de 2018, coautora na obra Bilíngue inglês e português lançada em Zurique-2018 – Tributo ao Sertão, Licenciada Plena em Pedagogia, Gastro-Foto-Jornalista, Blogueira com 25 blogs na web, 21 no Brasil e 04 em Portugal, Quituteira e designer em crochê.)





LIVRO DIGITAL DA NECA MACHADO



MEMÓRIAS DE PUTAS VELHAS

LEMBRANÇAS AMARGAS





UMA PUTA CHAMADA “PECONHA”



Quem a conheceu, sabia de seu bom humor, que mesmo envelhecendo, ela jamais perdeu uma de suas características nortistas, “sua risada mais do que gostosa”, diziam.

E rindo me trouxe esta preciosidade, e fomos as duas a rir de suas lembranças, que Eu adoro escutar.



Quando a PUTA chegou no cabaré, veio feito dama, diziam pelas costas, trazia na bagagem a experiência de ter muitos clientes, não era seletiva para sua arrogância, nem tinha estudo complementou. Mas, só ela queria ser, se sentia a rainha do pedaço, tinha uma soberba que parecia que era a Princesa Izabel terminando de assinar a Lei Aurea, riu.

Não gostava das marmitas, reclamava de tudo, do cheiro de cigarro dos clientes, as vezes do som alto, das roupas das concorrentes....

Enfim, só ela prestava, mas perguntava a tal, por que estava ali? Por que não se casou com um grã-fino? Por que não foi para uma currutela tentar fisgar um bamburrado?

Sei lá, respondia as suas próprias perguntas.

E lá estávamos nós duas a rir de novo.

Num belo dia, com sua boca podre, arranjou outra igual a ela.

E lá foram as duas bater boca, por coisas mínimas, disse séria.

E a briga não terminou.

De noite no salão à espera dos clientes, se encontraram de novo, foi quando a mais atrevida deu um grito feito doida.

TU. É PECONHA.

Tinhas umas que nem eram daqui, nem sabiam o que era PECONHA.

E repetia feito doida.

TU. É PECONHA, só serve para trepar...

Tem filho de um monte de pai, tu nem sabe quem é o pai, vive trepando sem controle, sua vagabunda...

Dá para todo mundo.

E ainda quer botar banca de dondoca. Égua.



Foi um pega pra capar...

As duas foram expulsas do cabaré.

E EU ( dizia ela) não posso ver um paneiro de açaí que logo lembro da tal PECONHA.



·       PECONHA ( é uma espécie de acessório muito utilizada por cabocos da Amazonia que retiram o açaí, utilizando uma corda tecida de folhas de palmeira ou de outros materiais.)